Todos por São Luís

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Governador Flávio Dino no Festival do Abacaxi em São Domingos do Maranhão

A Prefeitura Municipal de São Domingos do Maranhão, prefeito Kleber Andrade o Tratorzão, através da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, convida a todos para o II Festival do Abacaxi, neste município que se realizará nos dias 31 de julho e 01 de Agosto, com o tema “ Ajustes Tecnológicos e Negócios da Cadeia Produtiva do Abacaxi”.
Governador confirmou sua presença pela rede social
O município de São Domingos do Maranhão é o maior produtor de abacaxi do Maranhão e um dos maiores do Brasil, com seu fruto sendo exportado até para o exterior.
A feira tem o apoio do Governo do Maranhão através da Secretaria de Agricultura e Pecuária. O goverandor Flávio Dino já anunciou sua presença no encerramento do evento.

Crise Política - Ganha força nos três poderes da republica o movimento da queda da presidente Dilma

Há em Brasília um movimento clandestino que envolve importantes figuras da República, dos três poderes. Seus participantes não falam sobre seus objetivos e agem com muito cuidado. Nas reuniões, geralmente à noite, os celulares são deixados fora da sala. Há extrema cautela nas conversas com jornalistas, para que nenhuma pista seja involuntariamente dada.
                O que quer o movimento clandestino, do qual participam até ministros de Estado e de tribunais, é dar à crise política e econômica a solução que convém a seus participantes: o afastamento da presidente Dilma e a ascensão do vice-presidente Michel Temer. Que, elegante e inteligente, não participa de nenhuma conversa nesse sentido. Caso o objetivo dos clandestinos seja atingido, Temer simplesmente cumprirá sua função constitucional – jamais poderá ser acusado de ter conspirado em causa própria.
                Para o grupo, Temer na presidência é a melhor alternativa. A convocação de eleições para presidente, depois do por eles desejado afastamento da presidente, fatalmente criaria um clima de beligerância política e social ainda maior do que o já existente. A campanha seria uma guerra e o ambiente econômico seria inexoravelmente deteriorado. Melhor que Temer assuma. Ele fará a convocação de um grande pacto contra a crise. Teria imediato apoio de todos os partidos, PMDB e PSDB à frente, com adesão, no desenho do grupo, do indefinido PSB e até dos hoje governistas PDT e PSD. Uma grande coalizão, e, como no governo de Itamar Franco, apenas o PT e partidos menores de esquerda ficariam fora.  
                A opção de instaurar o parlamentarismo também não é considerada boa pelos clandestinos. Dilma continuaria presidente e o primeiro-ministro seria indicado por ela e aprovado pelo Congresso. Não poderia ser, claro, nem Eduardo Cunha, nem Renan Calheiros, nem outros com fichas não exatamente limpas. Os partidos teriam de fazer uma ampla coalizão para mostrar maioria e pressionar a presidente a escolher quem eles quiserem, mas a luta interna pela indicação poderia colocar tudo a perder. Sequer o PMDB e o PSDB têm unidade interna. Em vez de estabilidade, haveria mais instabilidade e o desgaste ainda maior dos parlamentares perante a população.
                O grupo pró Temer trabalha para que a situação de Dilma se torne cada vez mais insustentável. A estratégia inclui sabotar o ajuste fiscal proposto pelo ministro Joaquim Levy, rejeitando no Congresso as medidas que levem a aumento de receita e corte de gastos e, em sentido contrário, aprovando mais despesas do governo. Um subproduto dessa ação, no entender dos clandestinos, poderia ser a renúncia de Levy, criando-se assim mais um problema para a presidente. Quanto pior, melhor.
                O ponto forte da estratégia, naturalmente, é a exploração ao limite máximo das acusações de corrupção contra o governo. A tática é fazer com que as denúncias cheguem o mais perto possível de Dilma e de Lula. Da presidente, para facilitar sua derrubada. Do ex-presidente, para anular qualquer possibilidade de reação. Isso não quer dizer que os investigadores da Lava Jato estejam participando do movimento. Podem desejar o afastamento da presidente, mas não estão na conspiração.
                A decisão do Tribunal de Contas da União, se contrária ao governo, seria o empurrão para justificar o impeachment. Para o grupo, o ideal seria que tudo isso levasse à renúncia de Dilma, para evitar mais comoções. Não é à toa que é grande a pressão sobre os ministros do TCU, que chegam mesmo a tentativas de chantagem. Até porque há alguns bem vulneráveis.
                Assim, com ajuda de segmentos da imprensa, está criado o ambiente político para que a sociedade deseje a queda do governo e apoie os que o sucederem. Os conspiradores apostam nas manifestações planejadas para 16 de agosto para o sucesso do movimento.
                O roteiro não é complicado. E está sendo executado. 
Fonte: Brasil 247

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Geraldo Alckimin visita Roberto Rocha em hospital

O senador Roberto Rocha (PSB-MA) recebeu nesta segunda-feira (27), no hospital Sírio Libanês, onde se recupera de uma cirurgia para controle do diabetes, a visita do governador de São Paulo Geraldo Alckimin. Amigos, o senador e o governador conversaram durantes cerca de duas horas sobre o cenário político e econômico do Brasil, modelos de gestão, além de assuntos mais pessoais, como família e saúde.

Geraldo Alckimin chegou ao Sírio Libanês acompanhado do maranhense João Câmara, amigo em comum do governador e do senador. Já estavam com Roberto Rocha o médico Roberto Kalil Filho, o irmão do senador e prefeito de Balsas, Luiz Rocha Filho, a esposa do senador, Ana Cristina e Ana Maria, secretária particular.

Zé Inácio faz balanço do seu mandato

Zé Inácio (PT) desde que assumiu o parlamento fez o compromisso em ter um mandato popular, por ter como plataforma de governo a defesa de quilombolas, assentados, quebradeiras de coco, agricultores rurais, pescadores, entre outras classes excluídas da sociedade.
“A nossa atuação na Assembleia é pautada pela defesa do Governo Dilma e na participação popular visando aproximar o parlamento da sociedade”, ressalta o parlamentar. 
O deputado Zé Inácio (PT) é o presidente da Comissão de Direitos Humanos e das Minorias na Assembleia Legislativa. E desde que tomou posse como presidente desta Comissão vem atuando com muita perspicácia, com a realização de Audiências Publicas como a da Lei das Filas, sobre o Autismo, Conflitos Agrários, entre outros. 
Durante os cinco (05) meses de mandato, Zé Inácio (PT) também realizou inúmeras proposições, como a coibição dos Conflitos Agrários no Maranhão; Em Defesa do retorno do projeto da Refinaria Premium em Bacabeira e da criação da Lei Estadual de ATER e Agricultura Familiar.
Foi um dos grandes articuladores que fez com que o governador Flávio Dino autorizasse a licitação para construção da ponte Central/Bequimão. Além de reconhecer a importância do acordo celebrado entre Brasil e China, que prevê investimentos em vários estados, inclusive no Maranhão via Complexo Siderúrgico (Açailândia e cidades entorno).
E em defesa da Baixada Maranhense, buscou junto à Superintendência Estadual da Caixa Econômica Federal, a instalação de caixas eletrônicos no Porto Cujupe, local com grande fluxo de passageiros. 
O petista destaca que o seu mandato é um mandato popular que tem como meta minimizar as diferenças sociais em todo o Maranhão. 

Professores da rede municipal recebem homenagem do CMDCA por trabalhos socioeducativos

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), participou nesta manhã (29) da celebração em comemoração aos 24 anos do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Luís (CMDCA) e dos 25 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O evento aconteceu no auditório do Grand São Luís Hotel e homenageou professores e gestores da rede municipal por projetos e ações socioeducativas desenvolvidas com crianças e adolescentes nas escolas.
O secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, representando o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, parabenizou a todas as instituições presentes e destacou a importância do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente para toda a sociedade ludovicense, especialmente para as crianças e adolescentes.
"É preciso olhar a criança e o adolescente como o futuro do nosso país. Temos colaborado na formulação e garantia de políticas públicas efetivas para esta população, de acordo com disposições previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente. Quero parabenizar todos os conselheiros tutelares, e em especial as professoras da rede, que com um amor incansável trabalham em prol das crianças, oferecendo educação, respeito e, acima de tudo, valorizando a qualidade de vida dessas crianças", ressaltou o titular da Semed.
A Unidade de Ensino Básico Olívio Castelo Branco, no Anil, foi uma das escolas homenageadas pelo CMDCA. "Minha Escola tem Tambor de Crioula e a Tua Não Tem", título extraído de uma música do Mestre Antonio Vieira, é tema do projeto que a unidade desenvolve com os estudantes e tem como objetivo trabalhar a valorização do tambor de crioula – tombado como Patrimônio Cultural e Imaterial do Maranhão em 2007.
"É muito gratificante para nós receber essa homenagem, vemos como uma vitória cultural, pois sabemos o quanto é difícil o reconhecimento. Através da cultura somos capazes de contribuir para o desenvolvimento das crianças na escola", disse Rayra Campos, professora precursora do projeto. "O ambiente escolar melhorou bastante, a comunidade e os pais abraçaram conosco o projeto e contribuem muito para essa valorização que hoje estamos tendo. A música, a dança e o canto são instrumentos pedagógicos que auxiliam nas habilidades e capacidades dos estudantes", destacou a gestora da Olívio Castelo Branco, Graça Campos.
Outro projeto extremamente importante para a Educação de São Luís é o Correção de Fluxo Escolar em Alfabetização, que foi desenvolvido em diferentes unidades de ensino do Município, utilizando a tecnologia do Grupo de Estudo e Pesquisa em Alfabetização (GEEMPA), em uma perspectiva pós-construtiva, com o objetivo de garantir 100% dos estudantes alfabetizados ao longo de seis meses, de 2010 a 2014. Atualmente, o projeto configura-se como Programa Alfabetiza Maranhão na Rede Estadual e Municipal de Ensino.
Na U.E.B. Rubem Teixeira Goulart, Anexo II, a professora Raquel Indiara fortalece o projeto que busca a correção da defasagem idade/série, em que crianças - ao final da alfabetização - não conseguiam ler e escrever com êxito. "Dar espaço para a vivência dos estudantes foi uma das mudanças mais significativas. Realizamos diversas atividades culturais dentro e fora da escola. Isso teve impacto direto na aprendizagem e na disposição dos alunos. O projeto possibilitou o avanço da leitura e escrita, garantindo a alfabetização de 100% dos estudantes ao final do ano", garantiu Raquel.
Estiveram presentes ao evento, a secretária municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), Andreia Lauande; o secretário municipal de Desportos e Lazer, Júlio França; a secretária de Estado Extraordinária da Juventude (SEEJUV), Tatiana Pereira; os vereadores José Joaquim e Ricardo Diniz; representantes dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) e outras instituições do sistema de garantia dos direitos da crianças e do adolescente.

Pimentinha volta ao time titular no jogo de sábado em Goiânia

Pimentinha comemora gol no Castelão em jogo do Sampaio debaixo de chuva (Foto: Biné Morais/O Estado)
Depois de derrota para o Oeste, nessa terça-feira, a delegação do Sampaio Corrêa deixa Osasco-SP, no fim da tarde desta quarta, rumo a Goiânia-GO. No sábado, o Tricolor irá visitar o Atlético-GO, pela décima sexta rodada do Brasileiro da Série B.

O Tricolor terá dois reforços para partida. De São Luís-MA, o atacante Pimentinha e o zagueiro Luiz Otávio vão se adicionar a delegação do Sampaio Corrêa. O primeiro cumpriu suspensão automática e o último vinha sendo poupado por propensão a lesão muscular. O lateral esquerdo Willian Simões, que se recupera de uma lesão muscular, não conseguiu recuperação e segue fora da equipe.
Pimentinha volta normalmente a equipe titular na vaga de Raí. Já Luiz Otávio deve ser o imediato substituto de Plínio, que recebeu o terceiro cartão amarelo. Mimica é a outra opção para defesa.


O time maranhense tem treinos agendados na quinta e sexta-feira a tarde, no CT do Serrinha, do Goiás. A previsão de chegada do Sampaio em Goiânia-GO é para a noite desta quarta-feira.Outra alteração no Tricolor, deve ser a volta do goleiro Rodrigo, que viajou com a delegação após problema muscular e não jogou contra o Oeste. De acordo com Condé sua intenção era contar com o atleta apenas para o jogo contra o Atlético-GO, deste sábado.

A partida entre Atlético-GO e Sampaio está marcada para, às 16h30, deste sábado. O confronto será realizado no Estádio Serra Dourada, em Goiânia.
G1 Maranhão

Eleições 2016 – Eliziane cozinhando o galo com medo da nódoa do Sarney

 
Eliziane lidera as pequisas, mas continua esvaziada
A deputada federal Eliziane Gama(PPS) vem segurando o assédio dos partidos políticos que fazem parte do leque que gravitam em torno do  Grupo Sarney. A deputada não abriu ainda e não abrirá tão cedo a porta de negociação com esses partidos por uma questão estratégica.
Os aliados  do prefeito Edivaldo Holanda Jr(PTC)  ficam na espreita dos  movimentos dela, no sentido de fechar com qualquer partido ligado ao Grupo Sarney. Esse  artificio é o único trunfo que Edivaldo  tem, no momento, para abater politicamente a candidata  em pleno voo nas pesquisas. A tática é deixar-lá, isolada no PPS. Qualquer movimento que Eliziane fizer com partidos ligados a ex-oligarquia serão disparadas as pistolas carregadas com a “nódoa do Sarney.
Edivaldo ganhou a blindagem
O  prefeito de São Luís, pelo fato de  já ter o apoio declarado do Flávio Dino,  já teve a “permissão” de se movimentar e  negociar com qualquer partido  que lhe proporcione “gordura eleitoral” para a disputa da reeleição em 2016. Edivaldo, com as bênçãos de Flavio Dino, recebeu a “blindagem” anti-sarney.  Já a tática com Eliziane é deixá-la  numa sinuca de bico.  Sem uma coligação forte e sem tempo de tv seus adversários sabem que o caminho ao Palácio de La Ravardiere será mais espinhento.

 Mas Eliziane sabe disso e também vem “cozinhando o galo”. Do ponto de vista de alguns analistas políticos ela está fazendo o jogo certo. Segurar até onde puder. Claro que tudo isso tem um tempo. A permanência dela debaixo do “guarda  chuva dos Leões” lhe permite a manutenção  discurso. 

Baixada Maranhense - Waldir Maranhão fecha com Leonardo Sá em Pinheiro

O vice-presidente da Câmara Federal, Waldir Maranhão (PP), anunciou apoio à pré-candidatura do médico Leonardo Sá (PDT) para a Prefeitura de Pinheiro.
Em encontro nesta terça-feira (28), com a presença do deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), Waldir assegurou a adesão do Partido Progressista (PP) à coalizão de forças políticas que enfrentará o afilhado de José Sarney, Filuca Mendes (PV), nas eleições municipais do ano que vem.
De acordo com as pesquisas, Sá já é o segundo colocado na preferência do eleitorado pinheirense. Além do PP, o PTB, PCdoB, PR, PHS, PSB e PTC também anunciaram que estarão unidos em prol da candidatura oposicionista.

Notícias da Câmara Municipal de São Luís



Vila Luizão recebe audiência pública
para debater regularização fundiária

    O bairro da Vila Luizão foi palco de uma audiência pública realizada na noite do último sábado, 25. O tema em pauta foi “Regularização Fundiária” e teve como debatedor a Juíza Luzia Madeiro Nepomuceno e o vereador Ivaldo Rodrigues (PDT), autor da audiência.

         A praça do bairro Vila Luizão ficou tomada pelos moradores do Sol & Mar, Divineia, Alonso Costa, Brisa do Mar e região do Turu. Após a audiência, o vereador Ivaldo Rodrigues falou da importância da audiência.
               “Primeiro nós fizemos uma audiência pública na Câmara como todos os entes envolvidos com Regularização Fundiária na Ilha de São Luís. A partir daí surgiu a ideia de se fazer as audiências públicas na área do Turu, em especial na Vila Luizão, Sol & Mar, Brisa do Mar, Alonso Costa e Divineia. Este é o melhor caminho para que possamos está regularizando os terrenos na área do Turu”, disse o vereador pedetista.
                A fundadora da Vila Luizão e atualmente presidente da União de Moradores, Tânia Cutrim, também fala da boa iniciativa do vereador Ivaldo Rodrigues.
“É a realização de um sonho tanto meu quanto de meu povo, que é ter e saber que tem um bem próprio. A melhor coisa para o ser humano é saber que tem um teto e que é seu”, disse a presidente.
                Já o presidente do Grupo Amizade, da Vila Luizão, Da Silva Pereira, também externa sua satisfação com a iniciativa do vereador Ivaldo.
“Nós temos um vereador que mora em nossa comunidade, que é Ivaldo Rodrigues e ele foi o primeiro vereador a puxar essa audiência pública para o bairro, mas tudo começou pela Câmara. A gente só tem a agradecer ao vereador pela luta”, comentou Da Silva.
               O vereador Ivaldo Rodrigues ainda comentou a felicidade de poder encabeçar essa luta tanto na Câmara, quanto nos bairros. Para o parlamentar, o grande apoio do judiciário facilita o entendimento entre executivo e moradores.
                Estiveram presentes na audiência pública, além da Juíza Luzia Nepomuceno, os vereadores Ivaldo Rodrigues (PDT) e Marquinhos (PRB), lideranças comunitárias, a presidente da União de Moradores e a população em geral.
 
'PMDB se consolida como importante via
em São Luís', diz vice-presidente do partido
O vereador Fábio Câmara foi eleito, na sexta-feira, 24, o vice-presidente do Diretório Municipal do PMDB de São Luís. A indicação ocorreu durante convenção do partido na capital, que reconduziu o deputado Roberto Costa à presidência da legenda até 2017.

Em entrevista, Câmara afirmou que estava feliz por assumir a vice-presidência do partido que faz parte de sua história de superação, de lutas e dificuldades.

"Hoje eu vejo, como numa tela, diante dos meus olhos, se passarem toda uma história de superação, de lutas e dificuldades de um menino pobre que ontem zelava o chão e os móveis do partido e que hoje é incumbido de zelar pelos projetos políticos e de poder do nosso e do meu PMDB. E o meu compromisso com o amanhã é fazer do PMDB de São Luís que eu passo a dirigir hoje, grandioso como o é a sua história. Afinal, as pessoas passam, mas o PMDB há de ficar", afirmou.

Considerado o vereador mais atuante de São Luís, Fábio Câmara afirma que a hora é decisiva para que o partido se consolide como 'importante via política na capital maranhense'. Ele, inclusive, não descarta a possibilidade de se colocar como possível candidato à sucessão do prefeito Edivaldo de Holanda Júnior (PTC).

"Precisamos pensar um projeto realizável para São Luís. O ‘novo’ tem que estar para além da certidão de nascimento. É inadmissível gerir uma cidade de um milhão de habitantes sem um projeto científico, técnico, político e administrativo que se debruce sobre as necessidades de hoje e que se projete para, no mínimo, 20 anos à nossa frente. É agora ou nunca mais. Até posso colocar o meu nome para disputar a prefeitura, mas o importante é que nosso partido tem quadro para disputar as eleições como, por exemplo, a ex-governadora Roseana que o foi a melhor prefeita sem mesmo ter sido eleita para o cargo", declarou.


VACÂNCIA DA PRESIDÊNCIA
Principal liderança do partido no estado, o senador João Alberto falou da possibilidade do deputado Roberto Costa deixar o diretório de São Luís para ser candidato a prefeito de Bacabal, passando o comando da eleição para Fábio Câmara.

"Não há definição de Roberto Costa sobre Bacabal. Caso haja a transferência do título dele para o município, o vice não assume imediatamente. O vice assume provisoriamente e deverá ser referendado junto ao Diretório. Mas confiamos nele e Fábio é um bom nome para ser presidente", disse o senador.

CHAPA VENCEDORA  
Roberto Costa e Fábio Câmara fizeram parte da chapa “Senador João Alberto”, que teve ainda a vereadora licenciada e secretária Municipal de Saúde, Helena Duailibe, como segunda vice-presidente; Roberto Luís Saldanha, com secretário geral; o deputado José Max Pereira Barros, como secretário-adjunto; Francisco Manoel Baia da Silva, como tesoureiro e Wellington Silva Gouveia e Marco André Campos da Silva como primeiro e segundo vogal.
Vereador Ricardo Diniz em parceria com a Cruz
Vermelha beneficia comunidade da Janaína
Na manhã da sexta-feira, 24, o vereador Ricardo Diniz (PHS), juntamente com Antonio Artico, Diretor Presidente da Filial da Cruz Vermelha no Maranhão, participou da entrega de 10 Kits para as mães de recém-nascidos na Escola Comunitária Zenira Fiquene na Comunidade da Vila Janaína.
A entrega dos kits faz parte de um projeto da Cruz Vermelha e conta com o apoio do vereador Ricardo Diniz que atua na comunidade e desenvolve diversos trabalhos que atendem as mulheres. Para o vereador essa é uma conquista mais do que merecida a todas as mães guerreiras que lutam diariamente para proporcionar melhores condições de vida aos seus filhos.
“Essa é uma parceria que vai longe. Em breve levaremos muitas outras ações para diversos bairros. Todos que dão vida aos projetos da Cruz Vermelha estão de parabéns pelo excelente trabalho que vem sendo realizado”, falou o vereador. 
O Projeto constitui a primeira de muitas ações que serão realizadas pela Cruz Vermelha com recursos de parcerias, que atua levando diversas atividades ligadas à saúde obtendo maiores impactos sobre a população vulnerável, levando qualidade de vida e formando cada vez mais parcerias que promovam um compromisso com a dignidade humana.
“Esse é um passo fundamental na nova gestão, pois faremos trabalhos que atendam os mais necessitados, levaremos informações e benefícios para que possamos não mudar o mundo, mas colaborar de modo significativo na melhoria de vida de milhares de pessoas, distribuindo antes de tudo um braço estendido para acolher e ajudar”, destacou o presidente.
Todas as mães contempladas passaram por uma breve seleção fazendo o cadastro prévio por responsabilidade da Diretora da Escola, Neide Fernandes, seguido de sorteio.
“Foi um momento de satisfação muito grande receber essas coisas que servirão para o meu filho que está chegando, ainda não tinha quase nada e agora posso dizer que já tenho o básico”, afirmou uma das ganhadoras.
A Escola Comunitária Zenira Fiquene foi escolhida j pela localização, levando em consideração a situação de carência da comunidade e o conhecimento da realidade de cada família, e a gestora mostrou-se satisfeita ao receber o projeto.
“Acredito que muitos outros benefícios ainda virão para nossa comunidade, só tenho mesmo que agradecer a Cruz Vermelha e ao veereador Ricardo Diniz que está sempre lutando para trazer melhorias para nossa comunidade”, finalizou Neide Fernandes.
 

Criador do município de Elesbão Veloso no Piauí mantém uma fazenda que preserva as raças nativas de ovinos, caprinos e bovinos pé duro do Nordeste

Kátia Abreu defende prioridade para a defesa agropecuária. No Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura, ministra destaca importância da sanidade animal e vegetal

A necessidade de priorizar a aplicação de recursos na defesa agropecuária foi o compromisso firmado nesta terça-feira (28) entre a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, e os governadores presentes à abertura do Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura, em São Paulo. “É preciso um compromisso público com a defesa da agropecuária”, disse a ministra, ao comentar as iniciativas do governo para ampliar as exportações do setor.

“Se o orçamento do ministério tivesse apenas R$ 1, ele iria para a defesa agropecuária”, afirmou. Segundo ela, não adianta ter uma boa logística no País se não há garantia de saúde animal. A ministra se referia ao desafio do aumento das exportações brasileiras e a conquista de novos mercados, que tem como um dos obstáculos a certificação de defesa agropecuária.

No discurso de abertura do evento, Kátia Abreu disse aos governadores e empresários presentes que esse compromisso com a defesa agropecuária deve ser prioritário. Ela estimulou os empresários a se juntarem ao esforço do ministério na conquista de novos mercados, sem distinção alguma: “As empresas preferidas do ministério são todas”.


A abertura do Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura contou com a participação de vários governadores e empresários do setor. Estavam presentes, entre os governadores, o de São Paulo, Geraldo Alckmin, o de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, o do Paraná, Beto Richa, e o de Santa Catarina, Raimundo Colombo, o de Goiás, Marconi Perillo, além do ministro dos Portos, Edinho Araújo.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Opinião - Ferreira Gulllar faz dura crítica a governos esquerdistas e comunistas

Por Ferreira Gulllar
Numa coisa Karl Marx estava certo: o capitalismo é um regime de exploração. Mas daí partiu para uma conclusão errada: só o trabalhador produz riqueza e o capitalista só explora. Não é verdade, e essa conclusão errada foi responsável pelo fracasso dos governos comunistas, que excluíram a iniciativa privada –ou seja, o empreendedor– e puseram em seu lugar meia dúzia de burocratas do partido, incapazes de gerir até mesmo uma quitanda.


É curioso que ninguém se tenha dado conta disso, a começar pelo próprio Marx, homem culto e de rara inteligência. Talvez a razão de tal equívoco tenha sido o caráter selvagem do capitalismo do século 19, que explorava os trabalhadores sem qualquer escrúpulo.


Marx via os capitalistas, portanto, como cruéis exploradores que não mereciam participar da sociedade igualitária do futuro, a qual, segundo ele, seria governada pela ditadura do proletariado. O que, aliás, nunca aconteceu nem podia acontecer, uma vez que, a começar por ele, quase todos os líderes revolucionários de esquerda eram de classe média.



Chego a pensar que tampouco a classe operária sonhada por Marx era revolucionária. O operário não só não tinha conhecimento dos problemas da sociedade como temia perder o emprego, uma vez que não lhe restaria outro meio de sobrevivência.
Ele era pobre, o irmão era pobre, o pai era pobre. Já o cara de classe média, se perdia o emprego, tinha o pai para socorrê-lo ou algum outro parente. Por isso o operário pensava duas vezes antes de se meter em encrenca.



Tanto isso é verdade que, em nenhum país desenvolvido, a revolução operária aconteceu. Nos Estados Unidos, que possuíam a maior classe operária do planeta, o partido comunista nunca teve qualquer importância.



A verdade é que, se sem o trabalhador não há produção, sem o empresário também não há. Neste momento, aqui mesmo no Brasil, há milhões de pessoas inventando agora pequenas empresas, médias empresas, grandes empresas, que vão promover o crescimento econômico do país, gerar empregos e riqueza.



Mas não é o empresário que, sozinho, vai pôr sua empresa para funcionar; precisa do trabalhador. O problema é que a riqueza produzida assim é mal dividida: o patrão fica com a parte do leão. Daí a desigualdade que caracteriza a sociedade capitalista e que, se já não é a mesma que no século 21, tampouco conseguiu eliminar a pobreza, mesmo em países desenvolvidos.



Está errado, mas também não estaria certo todo mundo ganhar a mesma coisa, uma vez que as pessoas têm capacidades diferentes. Nem todo mundo é Bill Gates ou Pelé ou Picasso. Tampouco tem sentido alguém ganhar milhões de dólares por hora enquanto outros mal ganham para sobreviver.



A conclusão a tirar de tudo isso, conforme penso, é que, se o regime capitalista tem a virtude de produzir riqueza, é uma riqueza desigualmente dividida. A conclusão inevitável é que devemos batalhar por uma divisão menos injusta possível.



Inteiramente justa, jamais o conseguiremos, porque, como se viu, a própria natureza é injusta, cria pessoas com capacidades desiguais. A justiça é, portanto, uma invenção humana e, por isso mesmo, depende das pessoas e das instituições para acontecer de fato.



Mas não é assim que pensam certos políticos que decidiram pôr, no lugar do marxismo extinto, um populismo dito de esquerda, que se vale da referida desigualdade social para ganhar o apoio dos mais pobres para chegar ao poder e pôr em prática programas assistencialistas, que não resolvem os problemas; pelo contrário, os agravam, como ocorre hoje na Venezuela, na Argentina e no Brasil.
Não há exagero, portanto, em apontar o caráter demagógico do populismo que, chegado ao governo, faz o contrário do que prometeu.



É possível até que, em alguns casos, acreditem, na sua visão equivocada, que têm a solução dos problemas, mas, na hora de enfrentá-los, veem que, nesse campo, milagres não acontecem. O resultado é o desastre, de que é exemplo o governo Dilma no Brasil.



Mas esse populismo está sendo desmistificado pela realidade dos fatos, como ocorreu agora mesmo na Grécia, onde o premiê Alexis Tsipras teve que fazer exatamente o contrário do que prometeu para chegar ao poder: submeteu-se às imposições dos credores.

Prefeitura realiza obras de revitalização em quadras e campos de São Luís

A Prefeitura de São Luís, através da Secretaria Municipal de Desportos e Lazer (Semdel), iniciou esta semana às obras de revitalização de praças esportivas em São Luís. O Estádio Beira Rio (Ilhinha) e a quadra da Alemanha foram os primeiros contemplados com os serviços que começaram na segunda-feira (27). No campo Jairzão, no Coroadinho, as obras tiveram início na terça-feira (28) e nesta quarta-feira (29) os serviços de melhorias serão iniciados na quadra do Japão, no Bairro da Liberdade.
O secretário municipal de Desportos e Lazer, Júlio França, destacou o incentivo do poder público municipal à prática esportiva. "Essas obras são importantes porque proporcionarão locais ainda mais adequados para que as pessoas possam praticar diversas modalidades esportivas, seguindo orientação do prefeito Edivaldo de incentivo ao esporte. Em breve, esperamos iniciar obras em outros locais", disse o secretário, acrescentando que os recursos para a realização dessas melhorias foram viabilizados através de uma emenda parlamentar do deputado federal Weverton Rocha. 
No Estádio Beira Rio, os serviços consistem na recuperação da arquibancada e do campo, com a melhoria do gramado. A quadra da Alemanha receberá cobertura, que hoje não existe, e também melhoria no piso, o que vai garantir mais conforto e segurança a comunidade que realiza práticas esportivas no local. Será coberta tanto a quadra quanto a arquibancada, possibilitando a realização de atividades mesmo em período de chuva.
O campo Jairzão também receberá serviços de melhoria no campo e a recolocação do gramado, que hoje é quase todo em areia, além da revitalização da área da arquibancada. A quadra do Japão receberá cobertura e melhoria no piso de prática esportiva, que vai passar por reparo e receberá pintura. A quadra de basquete também receberá melhorias.
Estas praças esportivas recebem, além de campeonatos de bairros, a escolinha do Projeto Movimento e Resgate da Prefeitura, que tem como principal objetivo o uso do esporte para transformar a realidade de crianças e adolescentes. O projeto funciona ainda como um catalisador na descoberta de potenciais para o esporte brasileiro.
Até o final de 2015, outras quadras e campos receberão as obras de revitalização. O Estádio Municipal Nhozinho Santos também deve passar por melhorias.

"É por um Maranhão melhor que pautamos nossas ações no Parlamento", afirma deputado Wellington sobre a adesão do Maranhão à Independência

O deputado estadual Wellington do Curso (PPS) utilizou as redes sociais, na manhã desta terça-feira (28), para destacar a adesão do Maranhão à Independência e ressaltar os desafios a serem superados.
Na oportunidade, o parlamentar enfatizou as riquezas maranhenses e as características peculiares do Estado, além de  reafirmar o seu compromisso com a árdua missão que o parlamentar desempenha diariamente, ao propor medidas que aspiram um "Maranhão melhor para todos".
"Comemora-se hoje o dia de adesão do Maranhão à Independência. Com características peculiares e uma riqueza extraordinária, o Maranhão ainda tem muito a superar.  Ainda temos a educação como desafio; a saúde pública de qualidade ainda soa como um sonho e a segurança pública, por sua vez, ainda é instável.
Após 192 anos de independência, ainda encontramos requintes de submissão social. O pobre ainda é submetido às escolas de péssima qualidade e à omissão por parte do Estado quanto ao básico. Ser independente é ter autonomia para mudar quando preciso e manter-se quando necessário. Ser independente é deixar para trás o mal que é o analfabetismo. Independência é liberdade plena no acesso à educação, à saude e o cumprimento daquilo que é básico. É dar oportunidades para o pobre, para o jovem, para o filho do pedreiro. É conceder oportunidades de trabalho e enfatizar a geração de emprego e renda", destacou.
O deputado ressaltou, ainda, que o Maranhão precisa ganhar destaque nacional, mas um destaque proveitoso.
"Chega de recebermos destaque para mostrar o sistema penitenciário falido que sustentamos; um destaque que mostra a necessidade da Reforma Política e deixa claro que nós ainda estamos soletrando quando o assunto é educação. Merecemos destaque? Sim, mas um destaque que revele que reduzimos os altos índices de violência; que mostre que nossos maranhenses superaram as dificuldades através da educação e, assim, mudaram de vida; destaque que enfatize que o pobre de ontem tornou-se o empresário de hoje. Merecemos um destaque que exale a real independência e, assim, o Maranhão melhor, pois é nisto que pautamos nossas ações no Parlamento: em uma busca incessante por um Maranhão melhor para todos", declarou.

Interiorização da UFMA leva ensino superior a 50 municípios maranhenses


UFMA expande ensino superior por meio de programas especiais
Cursos de graduação alcançam hoje cerca de 50 municípios maranhenses
 
A política de interiorização das universidades federais, que ganhou fôlego na UFMA partir de 2007, com o projeto de expansão, vem contribuindo para mudar a face do ensino superior no estado. O novo modelo propõe que a educação superior não se concentre apenas nas capitais ou grandes centros econômicos, mas chegue também ao campo e ao interior dos Estados, levando oportunidades reais às diversas regiões, qualificando e desenvolvendo competências profissionais e, principalmente, propagando a produção de conhecimento atendendo às orientações da Declaração dos Direitos do Homem.
Sintonizada com essa política nacional de educação, a UFMA ampliou o seu raio de ação e o alcance dos programas aumentou em larga escala.  A Assessoria Especial de Interiorização, que acompanha, coordena e orienta o funcionamento de programas e projetos, concretizounovas parcerias e mais ofertas de cursos foram viabilizadas no interior do estado do Maranhão.
Com polo em 33 cidades, esses programas especiais atendem 50 municípios e regiões circundantes. Este ano, mais de cinco mil alunos estão vinculados, dentre os que já colaram grau e os que ainda estão em processo de formação. Na última sexta, 10, mais oitenta alunos dos cursos de História, Geografia e Letras festejaram a graduação por meio do PROEB, em uma grande solenidade no município de Buriticupu, a 395 Km de São Luís.
 Atualmente, a ASEI possui seis programas voltados à sustentação da formação docente firmados em dois eixos, sendo formação inicial e educação continuada destinados à atuação docente na educação básica. O Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), o Programa Práticas Pedagógicas em Classes Multisseriadas da Educação Escolar do Campo (Escola da Terra) e o Programa de Apoio à Formação Superior em Licenciatura Agrária (Procampo), que são os direcionados para professores rurais e do campo. Além destes, desenvolve o Plano Nacional de Formação de Professores (Parfor) e o Programa Especial de Formação de Professores para a Educação Básica (Proeb), destinados à formação e capacitação para atuação  na educação básica; e o Programa de Formação Continuada para Educação Patrimonial no Estado do Maranhão (Profepma), que consiste em uma atualização com o intuito de preservar o patrimônio cultural do estado.
O que todos esses programas têm em comum? O foco na dimensão educativa e nas prioridades definidas pelas políticas públicas, traduzindo a inovação e a inclusão social no país.
A graduação abriu oportunidades para muitos que já trabalhavam com educação, mas não tinham acesso ao ensino superior em seus próprios municípios.
É o caso de Vanderberg Pereira Araújo, 35 anos, técnico em assuntos educacionais do IFMA e professor da rede municipal de Pinheiro, a 333 Km de São Luís.  Graduado em Letras pelo Proeb em 2012, ele considera que a maior contribuição do programa foi ampliar a sua perspectiva de buscar mais conhecimentos. “O contato com pesquisadores alargou o horizonte e me motivou ainda mais no trabalho de pesquisa”. Araújo já mira o mestrado e se dedica a um tema: "Como cegos em tiroteio. Uma análise dos discursos sobre o ensino de língua portuguesa em Piheiro-MA". A intenção é contribuir para a melhoria do ensino básico em sua cidade natal.  
Para a assessora de Interiorização, professora Raimunda Marinho, as ações não promovem apenas a formação de profissionais e o crescimento dos índices educacionais do Maranhão, mas também melhoram a qualidade de vida e as oportunidades sócio-culturais da população de cada região atendida. “Os avanços tanto no seguimento social, cultural e econômico vão culminar exatamente na proposta de desenvolvimento municipal e estadual, através dos indicadores do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica)das estatísticas de qualificação e da redução do analfabetismo.”, afirma. 
Neste processo de extensão da UFMA, os próximos planos da Assessoria estão focados no desenvolvimento de outras vertentes além das graduações em licenciaturas no interior, como novos cursos de atualização. “A universidade é muito requerida para atendimento aos municípios maranhenses. Depois da formação, eles começam a solicitar outras ações.” explica a assessora. A ASEI também trabalha com estágios, eventos e projetos de pesquisa, realizando atividades que auxiliam na aprendizagem dos educadores regionais.
Para o reitor Natalino Salgado, o programa de interiorização da UFMA dissemina o ensino, a pesquisa e a extensão no estado e constrói uma sociedade mais justa e democrática. “Com essa política, estamos materializando uma das principais funções de uma universidade pública: o seu compromisso social”, enfatizou.
===============
Conheça os programas 
PRONERA: Promove a educação dos trabalhadores do campo e forma educadores para as escolas do campo. O objetivo do programa é trabalhar em favor da educação e da erradicação do analfabetismo. No Maranhão, ele é uma parceria do INCRA com movimentos sociais e sindicais de trabalhadores rurais, instituições públicas de ensino, instituições comunitárias de ensino sem fins lucrativos e governos estaduais e municipais. Criado em 1998, o programa já atendeu cerca de 20 mil pessoas.Atualmente, oferece o curso de Pedagogia da Terra na cidade de Bacabal.
Escola da Terra: Realiza a formação continuada de professores para que atendam às necessidades de funcionamento das escolas do campo e das localizadas em comunidades quilombolas. 2.250 cursistas estão sendo atendidos, dentre professores e outros profissionais distribuídos em 24 municípios, como Aldeias Altas, Amarante do Maranhão, Alto Alegre do Pindaré e Barra do Corda. A sede é no Campus de Bacabal.
PROCAMPO: Cursos regulares de licenciatura em educação do campo voltados à formação de professores que atuam em escolas agrícolas, quilombolas e de áreas de assentamento de reforma agrária do estado do Maranhão. Tem sua origem no Programa de Apoio à Formação Superior em Licenciatura em Educação do Campo (Procampo) do Ministério da EducaçãoEste ano, ocorreu a formação das primeiras turmas do programa.
PROEB: Forma professores de nível superior para atuar na educação básica em escolas de rede municipal e estadual. Está em mais de 10 municípios, como os de Urbano Santos, Pindaré-Mirim, Vargem Grande, Turiaçu e Buriticupu, e com 09 cursos de graduação, como os de Pedagogia, Ciências Exatas, História, Geografia e Matemática.
PARFOR: Procura fomentar a oferta de educação superior gratuita e de qualidade para profissionais da rede pública da educação básica, para que eles possam obter a formação necessária. A UFMA aderiu à política do PARFOR em 2009, e neste tempo foram implantadas até o ano de 2014, 87 turmas em 24 municípios. Atualmente, estão disponíveis os cursos de Pedagogia, Física, Educação Física, Filosofia e Ciências Sociais.
PROFEPMA: Projeto desenvolvido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), por meio da ASEI e Secretaria de Saúde do Município de Alcântara. Busca a preservação do patrimônio cultural do Maranhão, utilizando a formação continuada em educação patrimonial no município de Alcântara como estratégia e atendendo professores de 5° a 8° séries da rede municipal.

"Pescadores do asfalto" do Maranhão terão que passar pela malha fina do recadrastramento. São cerca 24 mil fantasmas na mira do Ministério da Pesca


O Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) abriu, ontem (27),  prazo de 60 dias para que 24.673 pescadores do Maranhão, inscritos no Registro Geral da Atividade Pesqueira (RGP), façam o recadastramento. Outros 9 mil do Pará também serão recadastrado.
O objetivo do Ministério é descobrir “pescadores fantasmas” que teriam sido registrados irregularmente entre os meses de julho e outubro do ano passado, às vésperas das eleições.
Como grande parte desses registros não estava ligada a um processo ou mesmo não apresentava qualquer documentação, o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) pediu à Controladoria-Geral da União (CGU) que realizasse uma auditoria para verificar a existência de fraudes.
Depois da auditoria, a CGU orientou o MPA a publicar uma portaria suspendendo o registro de 24.673 pessoas no Maranhão e de 9.761 no Pará. Se fraudes forem comprovadas, os registros serão cancelados definitivamente.
Os deputados Verdes na mira da Justiça
O Ministério alerta que portar ilegalmente o Registro Geral da Atividade Pesqueira é crime. Por causa dessa prática ilegal, muitos pescadores ficam sem receber os recursos a que têm direito, como o dinheiro pago pelo Seguro-Defeso, e acabam enfrentado dificuldades para sustentar suas famílias durante os meses do defeso.
Por isso, quem insistir em usar o registro, mesmo sem comprovar que é pescador, terá que devolver os valores de seguro defeso recebidos indevidamente e responderá processo por falsidade ideológica, como manda a lei.
Bate-boca
No Maranhão, em março, uma operação da Polícia Civil de combate a fraude na concessão do Seguro-Defeso em Viana gerou forte bate-boca entre parlamentares da chamada “Bancada do Peixe” na Assembleia Legislativa.
O suplente de deputado Fernando Furtado (PCdoB) disse que o deputado estadual Júnior Verde (PRB) – irmão do deputado federal Cléber Verde (PRB) –  transformou a Superintendência Federal da Pesca no Maranhão, que ele comandava, em “balcão de negócios”.
“Essa história é repleta de ameaças e perseguições. O Júnior Verde, quando esteve à frente da Superintendência da Pesca, perseguiu adversários e fez negociatas, dividindo parcelas do seguro-defeso e oferecendo benefícios àqueles que garantiam votar nele para deputado estadual”, denunciou o comunista.
Segundo ele, os irmãos Verde filiavam “pseudo-pescadores” para “dividir recursos”. “Existe realmente essa manobra, de se filiar pseudo-pescadores no Maranhão, para se dividir recursos do seguro-defeso. Isso começou a ganhar mais contornos a partir da entrada em cena dos irmãos Verde no setor”, afirmou.
Júnior Verde contra-atacou. E insinuou que, ao mesmo tempo em que acusa adversários de fazer negócio com a pesca no Maranhão, Furtado tem parentes comandando sindicatos de pescadores.
“Interessante, quando se fala em balcão de negócios, porque tem mulher tomando conta de um sindicato, irmão tomando conta de outro, primo tomando conta de outro. Questão familiar. E ainda vão falar de balcão de negócios? Tendo uma família inteira participando lá do sindicato”, relatou.
Pelo visto, o recadastramento no Maranhão ainda vai dar o que falar. 

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Mesmo com a reforma, Casarão do escritor Aluísio Azevedo perde as características originais com cabos, fios e postes de iluminação

Prédio tombado pelo IPHAN
O Instituto do Patrimônio Histórico Nacional  luta na Justiça com a proprietária do imóvel histórico onde o escritor maranhense Aluísio Azevedo escreveu  "O Cortiço" e o "O Mulato". O Iphan defende que  na  reforma seja mantido as características originais do casarão. O instituto deveria lutar também por um projeto que retirasse as marcas do nosso tempo  da Rua do  Sol.  A reforma é importante para manter o casarão em pé, mas com fios, postes e  cabos  de iluminação elétric diminui o interesse dos turistas  na hora de fazer um registro de imagens.