Todos por São Luís

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Ministro dos Esportes confirma prioridade de Flávio Dino no projeto nacional do PCdoB


Aldo Rebelo (PCdoB), ministro dos Esportes do Governo Dilma Rousseff (PT), afirmou em entrevista exclusiva ao jornal Brasil Econômico que a eleição de Flávio Dino para governador do Maranhão é prioridade central para o PCdoB em 2014. Líder nas pesquisas de intenção de voto e com excelente desempenho nas eleições de 2010, Flávio Dino se consolidou nacionalmente como o principal pré-candidato a governador do PCdoB.
O ministro dos Esportes de Dilma voltou a falar sobre as eleições de 2014 e os projetos do PCdoB para as eleições gerais do ano que vem. Segundo Aldo Rebelo, a candidatura de Flávio Dino é “a mais competitiva”.
“Dessa vez, colocamos como objetivo eleger pelo menos um governador, no caso o candidato Flávio Dino, no Maranhão. É a nossa candidatura mais competitiva. Ele lidera as pesquisas de opinião e obteve um bom resultado na eleição para o governo em 2010,” disse em entrevista ao jornal Brasil Econômico.
Aldo falou ainda da ampliação da bancada do PCdoB em todo o Brasiul. Segundo ele, o objetivo é passar de 15 deputados federais existentes hoje para 20 ou 30. A deputada federal Jandira Feghalli é outro nome de destaque no cenário nacional, podendo ser candidata a governadora no Rio de Janeiro, onde figura em 4º lugar nas pesquisas e possui bom desempenho entre os movimentos sociais.
As declarações de Aldo Rebelo destacam, mais uma vez, a importância nacional que Flávio Dino tem para seu partido e o empenho que todo o PCdoB vai investir para elegê-lo governador do Maranhão. No último Congresso Nacional ocorrido em novembro com a presença da presidenta Dilma Rousseff (PT), os principais quadros políticos do PCdoB nacional confirmaram a prioridade de Flávio Dino para o partido.
O PCdoB tem se empenhado em construir uma ampla aliança em torno do projeto de mudança na política maranhense, superando o modelo oligárquico que instalou-se na política maranhense há quase 5 décadas. Flávio Dino e lideranças de diversos partidos se unem em torno do projeto político baseado na Democracia, na Igualdade e no Desenvolvimento real para todos os maranhenses.

Imprensa do PCdoB

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

ELEIÇÕES 2014: JUIZ CRIADOR DA FICHA LIMPA PODE SER O CANDIDATO A GOVERNADOR PELO PT DO MARANHÃO


Márlon pode trocar a magistratura pela política
Com a possibilidade cada vez mais evidente do Partido dos Trabalhadores lançar candidato majoritário a governador nas eleições de 2014, aqui no Maranhão, começam a surgir especulações em torno de nomes.
O juiz Márlon Reis, um dos idealizadores da Lei da Ficha Limpa, surge com força e com a possibilidade de unir o PT  em torno de um projeto político. Crédito ele tem. Com excelente trânsito no meio jurídico e político de Brasília, o trabalho de Márlon tem  reconhecimento  nacional e visibilidade internacional. Com esse currículo se  o juiz pretender trocar a magistratura pela política partidária poderia ser uma grande surpresa na disputa das eleições de 2014. O prazo para filiações em partidos políticos de magistrados e militares para concorrer a tempo nas eleições do próximo são de seis meses antes do pleito. Como a conjuntura política é muito dinâmica daqui para frente  tudo pode acontecer.
Na sua época de Ufma, quando cursava direito, militou nas esquerdas, sendo filiado ao PLP - Partido da Libertação Proletária. Foi contemporâneo de  Flavio Dino no movimento estudantil (hoje no PCdoB  mas antes era filiado ao  PT).
Já existe pelo menos duas alas dentro do PT que defendem abertamente o nome do juiz para se filiar ao partido e sair candidato a governador. Só depende da vontade dele, disse uma liderança do partido. O convite ainda não foi feito oficialmente porque o partido ainda depende da resolução que oficializa a decisão de candidatura própria.


domingo, 29 de dezembro de 2013

ÚLTIMA PESQUISA DO ANO: HILTON GONÇALO EMPATADO EM TERCEIRO LUGAR COM ELIZIANE GAMA, DINO CONTINUA NA LIDERANÇA

São Luís, MA. De acordo com os números do Instituto Conceito, que realizou mais uma rodada de pesquisa para avaliar a preferência do eleitorado maranhense, o presidente da Embratur, Flávio Dino (PC do B), lidera a disputa. O levantamento aponta que na pesquisa estimulada o ex-juiz teria 53,4% dos votos, seguido por Luís Fernando (PMDB) que aparece com 20,5%. A deputada estadual Eliziane Gama (PPS) teria 7% dos votos e Hilton Gonçalo (PDT) soma 6,2%.

Aqueles que votariam nulo somam 4,1% e outros 8,8% ainda não sabem em quem votar ou não responderam ao questionário. A margem de erro estimada é de 3 pontos percentuais, em um intervalo de confiança de 95%.

O levantamento foi realizado entre os dias 06 e 12 de dezembro e ouviu 1940 pessoas de 38 municípios.
Fonte: Direto da Aldeia

Prefeitura de Alcântara assina convênio com Incra


Prefeitura de Alcântara e Incra/MA firmam convênio para construção de 31 km de estradas e pontes de concreto

O Prefeito Domingos Araken (PT) e o superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra/MA), José Inácio Rodrigues, assinaram na tarde desta sexta-feira, 27, na sede do Instituto, em São Luís, convênio para a construção de 31 km de estradas e sete pontes de concreto, que interligarão os povoados de Raimundo Su, Bituba, Portugal, Crôa, Monte Sinai, Ponta Raimundo Su, Leôncio, dentre outros.
As novas estradas vão interligar essas comunidades rurais de Alcântara ao Assentamento PA Padre Paulo, no município de Bequimão, passando pelo Rio Carrapicho. Mais de 230 famílias da região serão beneficiadas, a exemplo da comunidade quilombola de Juraraitá. O Prefeito Domingos Araken agradeceu a parceria do Incra e destacou que a importância do convênio para o desenvolvimento da região.
“Estamos muito felizes com mais esta importante parceria com o Incra. Estamos interligando por estradas e pontes de concreto os povoados da região de Raimundo Su até comunidades de Bequimão, estimulando o desenvolvimento da região”, comemorou.
O Superintendente do Incra/MA, José Inácio parabenizou a Prefeitura de Alcântara por mais este trabalho em defesa do desenvolvimento dos povoados e da região da Baixada.
As novas estradas vão melhorar o acesso aos povoados, o transporte de pessoas e o escoamento da produção rural.

sábado, 28 de dezembro de 2013

Troca em Paço do Lumiar: Marconi Lopes não é mais secretário de Infraestrutura

Marconi, Andréia e Josemar 
O prefeito de Paço do Lumiar, Josemar Sobreiro (PR) tirou seu vice-prefeito, Marconi Lopes, da secretaria de Infraestrutura do município. Em seu lugar, o prefeito nomeou nesta sexta-feira (27), Andréia Seguins Feitosa, em solenidade realizada na sede Prefeitura Municipal.
Josemar atribuiu a mudança a uma tentativa de dar um perfil mais técnico à secretaria. Andréia Feitosa é arquiteta formada pela Universidade Estadual do Maranhão (Uema). Já atuou em projetos de arquitetura e urbanismo junto a empresas privadas e órgãos públicos como a Secretaria de Terras e Urbanismo de São Luís, a Fundação Municipal de Cultura da capital e o Consórcio Conlagos, quando elaborou estratégias para projetos de lei acerca de Planos Diretores para vários municípios maranhenses.
“Trata-se de uma importante aquisição para nossa equipe, considerando a sua capacidade técnica para gestão de projetos como os que estamos realizando em nosso município”, afirmou Sobreiro.
Marconi esteve presente na posse e declarou que na condição apenas de vice-prefeito, poderá acompanhar melhor todas as secretarias. “Esta é, sobretudo, uma mudança estratégica de nossa gestão, pois, a partir de agora, na condição de vice-prefeito, estarei acompanhando mais de perto as ações de todas as secretarias. A nova secretária de infraestrutura tem todas as condições para dar bom andamento ao trabalho de reestruturação que planejamos, uma vez que ela já atuava em nossa equipe técnica”.
Fontes de Paço informaram ao blog que desde o começo da administração, Marconi não queria ficar na Infraestrutura para ter controle maior sobre mais pastas e apenas “quebrou um galho”. Mais livre agora, Marconi pode aumentar sua faixa de domínio, começando por manter o controle da própria Infraestrutura.


sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

ELEIÇÕES 2014: Fernando Henrique Cardoso volta a cena politica como nome forte do PSDB para enfrentar Dilma Rousseff

Fernando Henrique volta a cena política
O senador Álvaro Dias do PSDB do Paraná  defendeu o nome ex-presidente Fernando Henrique Cardoso como candidato  competitivo para vencer a presidente Dilma Rousseff(PT) na eleição do próximo ano. FHC seria uma espécie de plano b, caso o projeto do senador mineiro Aécio Neves não decole nas pesquisas.
FHC seria o plano B caso Aécio não decole
Fernando Henrique foi presidente  da república por 8 anos(1995-2002), criando o Plano Real - deixando o Brasil com a economia estabilizada. O nome do ex-presidente na disputa presidencial de 2014 se torna   um verdadeiro  fantasma no arraial petista. Seria um confronto de discursos. O PT  ficaria sem discurso pelo de ter chegado ao poder criticando a política econômica do seu principal rival. E pesa contra os petistas, o fato de não ter mudado uma vírgula  do tão criticado  neoliberalismo dos tucanos.  
Com FHC candidato como ficaria o discurso do PT
Num eventual confronto com FHC, não custa lembrar.   O tão falado Bolsa Família - carro-chefe das campanhas do PT -   tem como mãe, a ex-primeira dama Ruth Cardoso. O Fome Zero, que tanto foi propagado no Governo Lula, não saiu do papel. E o caso das privatizações?  Os tucanos sempre foram demonizados pelos petistas. Quando chegou ao poder não se conhece uma empresa que foi estatizada pelos petistas. Tudo ficou como estava.    Sem falar no petróleo brasileiro  do pré-sal que foi entregue recentemente ao capital estrangeiro pelos petistas.
governo Lula oxigenou os oligarcas
O governo de Fernando Henrique também  ficou conhecido como demolidor de oligarquias. Sarney e ACM tiveram muita dificuldade para manter seus espólios no Maranhão e na Bahia. Quando o ex-presidente Lula chegou a poder, as oligarquias foram oxigenadas - ganhando sobrevida. Outro fato que não pode deixar de lado foi fato dos tucanos terem passado 8 anos no poder e não saíram desgastados. Já o desgaste do PT com os mensaleiros presos só o processo eleitoral de 2014 pode dizer o tamanho do estrago.



quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

OPINIÃO: “HÁ GOVERNO NO MARANHÃO?”

Por Abdon Murad
Abdon Murad é advogado
Causa-me espanto o silêncio das autoridades em face aos últimos acontecimentos. O Maranhão, em todo o Brasil e até além fronteiras, está sendo retratado como uma espécie de Disneylândia do horror. Em todo o mundo as notícias dos presos decapitados, dos estupros, das fugas dos presídios, da violência sempre crescente.
Sobre estes fatos, sobre esse noticiário tão negativo que coloca em risco os investimentos, coloca em risco o nosso turismo e, sobretudo, o bem estar da nossa população, as autoridades não têm nada a dizer. Dão o silêncio como resposta. Não têm o que dizer. Leio aqui que pediram mais 15 dias para explicar ao CNJ e ao MPF a situação dos presídios, leia-se: a matança e a denúncia de estupros. Serão mais 15 dias para construir uma resposta. No momento não sabem o que dizer. Não possuem os elementos que justifique dizer algo. Nem uma mentira são capazes de formular.
Ora, estas denúncias, por sua gravidade, principalmente essa de estupros de familiares de presos dentro dos presídios, são denúncias a exigir uma pronta resposta do estado. Uma nota oficial, um desmentido cabal, se fosse o caso, ou a adoção de providências urgentes para estancar o absurdo, e que isso, ou o desmentido ou as providências, fossem amplamente divulgadas por todos os meios na mídia. Trata-se, de uma nódoa que, com resposta consistente, já fica difícil de sair, quanto mais quando as autoridades dão o silêncio como resposta.
Um amigo me disse ontem suspeitar que a história dos estupros não possui fundo de verdade. Argumentava que esse tipo de prática contrariaria, segundo ele, o “código de ética dos bandidos”. Argumentei: Mas como, se as autoridades assentiram com a denúncia do CNJ? Se nada disseram contra a denúncia? Retrucou que querem, com a desculpa da calamidade, continuar a gastança indiscriminada e e sem qualquer controle dos órgãos que deveriam controlar. Custo a crer, são denúncias graves demais para ficarem sem resposta à altura ou que algum insano as estejam deixando passar para ganhar alguns trocados numa contratação direcionada.
A menos que sujam novos elementos, prefiro acreditar que há uma quebra do chamado “código ético dos bandidos”, a acreditar que os governantes perderam totalmente o juízo a ponto de deixar uma informação, se inverídica, de tamanha gravidade ganhar o mundo com as consequências desastrosas que dela advirá. É mais cômodo e conveniente acreditar que o governo perdeu totalmente o controle da situação dentro e fora dos presídios, o que já é terrível, mas menos danoso.
Ainda ontem, vi um brilhante comercial do partido da governadora em ela e o ministro do turismo e, se não me falha a memória, um secretário, apresentam o Maranhão como estado do futuro. Uma nova terra prometida prestes a ser descortinada para mundo. É o maior crescimento do nordeste, a maior geração de renda, os melhores modais de investimentos e logística. Hoje, leio que o senador do Amapá, em entrevista num programa de rádio, saiu-se com mesma cantilena.
Como digo sempre, não duvido que o Maranhão está crescendo, vejo os helicópteros sobrevoando a cidade, vejo uma das frotas de carros novos circulando pelas ruas sem paralelos no Brasil, vejo os shopping center lotados todos os dias. O que digo sempre é que trata-se de um crescimento desigual, que mantém o grosso da população sem acesso aos serviços básicos, sem escolas que ensine, sem uma saúde digna, sem uma infra-estrutura condizente com o crescimento que alardeiam. Um crescimento que privilegia a concentração de renda, que tornam bem poucos ricos e muitos cada vez mais pobres.
Ainda assim, esse discurso da bonança rui quando nos deparamos com o Maranhão real. O Maranhão que a cada dia se parece mais com uma, como disse acima, Disneylândia do horror, com seus presos sendo decapitados, com as penas dos presos passando para suas esposas, irmãs, e sabe-se lá, filhas ou mães, que são estupradas para os seus entes não sejam mortas dentro dos presídios, com um modelo de segurança que não permite um mínimo de liberdade para as pessoas de bem. Estas, quando chegam em casa, têm que olhar para todos os lados para saber se não serão vítimas de assaltos, se não terão seus veículos subtraídos, se não serão mortas. Um estado onde as pessoas, como faziam há bem pouco tempo, não se arriscam a ficar na porta conversando com os vizinhos e os jovens não podem mais brincar nas ruas com seus colegas.
Quem se arrisca! Vejam que oficialmente já são quase mil homicídios só este ano. Número que coloca, em termos proporcionais, a região metropolitana da capital, entre os lugares mais violentos do mundo. Será que em seus devaneios, as autoridades, esperam atrair turistas para um lugar assim? Atrair investimentos para um estado onde esse tipo de coisa ocorre? Será que fazem ideia de como o mundo está vendo o Maranhão hoje?
Diante de acontecimentos de tamanha gravidade, fatos que estão ganhando o mundo num piscar de olhos e que apresentam o Maranhão como o cenário de terror de histórias medievais, as autoridades não têm nada a dizer. Estão mudas, caladas desde a semana passada, quando mais este escândalo ganhou as manchetes. Não desmentem as notícias. Não apresentam, para a população, suas justificativas. Nada. Não dizem nada. E, para agravar a situação, ainda, segundo dizem os meios de comunicação, fazem é pedir uma prorrogação de prazo.
Estes fatos, estes acontecimentos, este silêncio, me fazem indagar: Há governo no Maranhão?


quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

ELEIÇÕES 2014: PT muito perto de lançar candidatura própria ao Governo do Maranhão no ano que vem

Monteiro e Henrique perto de um acordo
Tudo indica que o Partido dos Trabalhadores do Maranhão deve lançar candidatura própria ao Governo do Maranhão nas eleições de 2014. A  convergência em torno da tese anda bem avançada entre a CNB nacional e a ala  sarneysista do partido no Maranhão. Em tempo, gente ligada ao conselheiro TCE Washington Oliveira, já anda defendendo essa tese abertamente. O acordo passaria pela resolução do imbróglio da eleição do PED que ainda se encontra subjudice no estado. A executiva nacional declarando Henrique Sousa vencedor do PED (que foi o único candidato que defendeu a tese de candidatura própria) resolveria a crise do partido com relação à eleição do próximo ano.
Dino com Dilma no Congresso do PT 2013
 No centro da crise está  o comunista  Flavio Dino (PCdoB). A candidatura de Flavio ao governo do Maranhão  é o principal projeto político do PCdoB  para 2014. Prova  do prestigio dele são as aparições do maranhense nos programas eleitorais  na televisão,  veiculado em rede nacional. O presidente da Embratur, sempre aparece como destaque - figurando  como estrela comunista. A viabilidade da candidatura de Dino vem sendo colocada na mesa de negociação com o PT. Os comunistas alegam   que desde 1989  vêm apoiando os projetos políticos do PT sem restrições. Que agora é a vez do PT dá sua contribuição.
 
presidente Rui Falcão e a ala sarneysista da CNB
A avaliação da CNB  é que  se  o PT fechar com o Grupo Sarney - indo para a candidatura de Luis Fernando Silva(PMDB), corre o risco de perder  um aliado histórico importante na corrida para a reeleição da presidente Dilma Rousseff(PT). É exatamente isso que o presidente Rui Falcão não quer  que aconteça.
Com a candidatura própria, o PT  teria uma saída honrosa do processo. A legenda liberaria  seus filiados para apoiar quem quisesses na eleição para o governo do estado. Já a conjuntura e a presidente Dilma iriam decidir o melhor palanque para sua campanha no Maranhão.


terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Após muito desgaste, orçamento do governo é aprovado



assembleiaApós duas semanas de muita discussão, o orçamento de 2014 do governo do estado foi votado e aprovado na Assembleia Legislativa do Maranhão. Foram muitas discussões entre deputados e representantes do Executivo para a liberação das emendas de 2013 pelo governo para suas bases eleitorais. O clima ainda foi tenso antes do início da sessão, que começou cerca de 18h, uma hora depois do que havia sido previsto.
O presidente da Assembleia, deputado Arnaldo Melo (PMDB), abriu a sessão extraordinária às 17h30, e a interrompeu à espera da Ordem do Dia que ainda estava sendo impressa. Mas anteriormente, a movimentação foi intensa nos corredores da Assembleia. Os deputados ainda estavam em reunião com o secretário chefe da Casa Civil, João Abreu, até a última hora. Coma garantia de que as emendas seriam liberadas, desceram para votar o orçamento estadual do ano que vem.
Arnaldo Melo afirmou que muitos problemas foram técnicos, já que muitas prefeituras possuíam pendencias que inviabilizavam o pagamento das emendas. Ele disse que o imbróglio foi normal até a votação final. “Estávamos tendo problemas entre as secretarias estaduais e as prefeituras que são bases eleitorais dos deputados. Como não houve consenso até a quinta-feira passada, não conseguimos votar até a última sessão ordinária do ano. Mas trouxemos para um entendimento e poder votar e aprovar definitivamente a matéria”, afirmou. Além do Orçamento, a Ordem do Dia trouxe ainda mais 32 matérias para limpar a pauta. A sessão foi até tarde da noite.
O deputado Edilázio Júnior (PV) comemorou o acerto. Para ele, foi desgastante a discussão, mas o governo acabou se comprometendo em empenhar as emendas. Ele diz que os deputados tiveram que bater o pé pelo compromisso que têm com suas bases e no período de recesso, ao retornar, a cobrança seria grande. “Acabou prevalecendo o bom senso. Todos nós deputados da base devemos ter uma linguagem única. O governo teve alguma lentidão em honrar alguns compromissos de emendas. Acaba sendo chato. Indicamos nossas emendas desde maio e chegando ao fim do ano quando chegamos em nossas bases, temos as promessas de uma ambulância, de um posto de saúde e somos cobrados. Às vezes o problema é de uma falta de documento da própria prefeitura. Mas conseguimos a organização”.
Mas a votação não foi tranquila como esperava o governo. Os deputados de oposição fizeram ainda bastante barulho. O líder da oposição, deputado Rubens Júnior (PCdoB) apresentou cinco emendas ao orçamento modificando valores do turismo, educação.
Também discutiram Roberto Costa (PMDB), Magno Bacelar (PV), Max Barros (PMDB), Bira do Pindaré (PSB), Marcelo Tavares (PSB), Othelino Neto (PCdoB) e Eliziane Gama (PPS). Todos os destaques da oposição foram rejeitados pela base governista.
Nenhuma das emendas da oposição foi aprovada.
http://www.clodoaldocorrea.com.br/
Blog do Clodoaldo

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Incra/MA divulga resultado da Chamada Pública de Ater

A superintendência regional do Incra no Maranhão concluiu a análise final das propostas apresentadas pelas entidades que participaram da Chamada Pública de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), lançada no dia 25 de outubro de 2013. O resultado foi publicado no Diário Oficial da União, do dia 13 de dezembro de 2013, na Seção 03, e no sítio da Autarquia (http://www.incra.gov.br/index.php/ater-sr-12/file/1779-resultado-da-chamada-publica-n-01-2013).

O Incra/MA disponibilizou 16 lotes para contratação do serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). Das 15 entidades que se candidataram, apresentando propostas para os 16 lotes, somente uma foi inabilitada. As demais passaram para a segunda fase, a de Classificação.

Resultado

Após a abertura das propostas, análise dos dados e apreciação dos recursos interpostos por algumas entidades, a comissão responsável pela apuração das propostas divulgou que 12 lotes serão contratados por meio de seis entidades. A comissão informou ainda, que para quatro lotes não houve vencedores porque as entidades que concorreram não atingiram a pontuação mínima exigida para serem contratadas.

No total, as seis entidades ganhadoras arremataram 12 lotes distribuídos em 34 municípios maranhenses, beneficiando 17.510 famílias em 166 assentamentos. O Incra/MA investirá cerca de R$ 37.643.631,51 milhões em serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) no período de um ano.

De acordo com o superintendente do Incra/MA, José Inácio Rodrigues, as seis entidades ganhadoras devem assinar os contratos com a autarquia na segunda quinzena de janeiro de 2014 e em seguida iniciar a execução dos serviços. “Esse prazo da divulgação do resultado até a assinatura do contrato é preciso para que as entidades organizem a documentação necessária, que é diferente da exigida na fase de habilitação da Chamada Pública”, explicou.

Nova Chamada

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Ater do Incra/MA, Laurilene Muniz, como nos lotes 01, 04, 05 e 06 não houve vencedores, é possível que a autarquia abra uma nova Chamada Pública para eles.


Confira as informações dos 12 lotes contratados:

Nº Lote
Nº de famílias
 atendidas
Nº de Projetos
de Assentamento
Nº de municípios
Entidade Vencedora
Território
02
1.348
16
07
COOPERA
Cerrado Amazônico
03
1.218
11
01
Planeja
Fora do Território
07
2.379
21
04
COOSPAT
Vale do Itapecuru
08
998
12
02
COOPERA
Vale do Itapecuru
09
1.437
15
04
Planeja
Vale do Itapecuru
10
1.637
25
02
COOSERT
Cocais
11
1.332
14
02
COOSERT
Cocais
12
2.598
17
05
Agrofort
Cocais
13
1.827
13
02
COOSERT
Cocais
14
838
03
01
Planeja
Lençóis/Munin
15
1.294
10
03
COOSERT
Campos e Lagos
Baixada Ocidental
16
604
09
02
EMA
Alto Turi/Gurupi