quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Abstenção no Nordeste pode decretar a derrota do PT

A presidente Dilma Rousseff (PT) candidata a reeleição e disputando o Segundo Turno contra o Aécio Neves (PSDB), deve, segundo analistas políticos, enfrentar grandes problemas nos seus dois principais redutos eleitorais.
Dilma aposta muito na grande diferença de votos que sempre teve na Região Nordeste para os seus adversários para sacramentar a sua reeleição, principalmente no Piauí e no Maranhão, quando teve uma quantidade absurda de votos. No estado piauiense a petista teve 70,61% dos votos válidos e junto ao eleitorado maranhense conseguiu 69,56%.
No entanto, tanto no Piauí quanto no Maranhão não teremos o Segundo Turno para a disputa do Governo do Estado, pois Wellington Dias (PT) e Flávio Dino (PCdoB), respectivamente, venceram a fatura no Primeiro Turno.
Com a eleição definida para o Governo do Estado nos seus dois principais redutos eleitorais, Dilma Rousseff poderá ser prejudicada com a abstenção que deverá ser ainda maior no Segundo Turno, afinal existirá um desinteresse natural no pleito, pois outros atores que estavam envolvidos no Primeiro Turno, desta vez estarão fora do pleito.
Só para registro, a abstenção no Maranhão foi de 23,63% no Primeiro Turno, enquanto que no Piauí a abstenção alcançou 18,90%.
Apesar de ter uma ligeira vantagem nas últimas pesquisas, a eventual alta abstenção nos seus dois principais redutos é um problema a mais para Dilma Rousseff, afinal Maranhão e Piauí que sempre foram decisivos para as vitórias do PT, podem ser determinantes, numa eleição tão apertada, para a vitória de Aécio Neves.

 Blog do Jorge Aragão

Flávio Dino elogia Aécio Neves e declara apoio ao tucano

Reitor da UFMA destaca a inclusão como principal marca de sua gestão. A declaração foi feita em evento que comemorou os 48 anos da instituição


O reitor da Universidade Federal do Maranhão, Natalino Salgado, destacou o grande crescimento da universidade nos últimos anos em infraestrutura, ensino de graduação e pós-graduação, pesquisa, extensãoo e inclusão firmado, segundo ele, com os “alicerces do conhecimento e da produção de ciência com inovação tecnológica”. A afirmação foi feita ontem durante a confraternização realizada com a comunidade acadêmica, no restaurante universitário, em comemoração ao aniversário de 48 anos da instituição.
Reunido com professores, servidores e alunos, o reitor participou de um café da manhã, embalado pela apresentação do Coral da UFMA, que cantou um repertório variado, com músicas eruditas e populares.
Natalino Salgado disse que uma das principais características da UFMA, hoje, é ser uma instituição inclusiva, graças à expansão da interiorização, e sua capacidade de disponilizar cursos com qualidade para os campi do continente. “É a partir do conhecimento que podemos diminuir a desigualdade do país e essa é a política carro chefe do desenvolvimento que implantamos, aplicando bem os recursos públicos”, ressaltou. Além de São Luís, a UFMA possui hoje campus estruturado e em pleno funcionamento nos municípios de Imperatriz, Chapadinha, Bacabal, Codó, Pinheiro, Balsas, São Bernardo e Grajaú.
A melhoria da infraestrutura, com a criação de novos ambientes acadêmicos e espaços físicos, como o Centro de Convenções, além de dezenas de laboratórios para as práticas dos cursos e a climatização de salas de aula, também vieram contribuir para o salto de qualidade experimentado pela UFMA nos sete últimos anos.  A reformulação de projetos pedagógicos dos cursos e a qualificação docente são, ainda, decisivos para elevar o ensino a um patamar equivalente ao de instituições de ensino superior de grande porte.  
Nesta quinta-feira, 23, às 19h, as celebrações em comemoração aos 48 anos da UFMA terão sequência no Auditório Central com a solenidade de entrega da honraria "Palmas Universitárias", concedida a professores e servidores da UFMA, bem como às instituições parceiras que possuem relevantes serviços prestados à comunidade acadêmica. Nesta edição, serão 77 homenageados, 59 entre docentes e técnico-administrativos e 18 instituições parceiras.
Com 28 anos de existência, as "Palmas Universitárias" são concedidas a personalidades que se destacaram em suas atividades na Universidade, merecedoras de reconhecimento público por toda comunidade acadêmica. Os homenageados são escolhidos em um amplo e democrático processo que se inicia nas unidades acadêmicas e administrativas. Uma comissão especial efetua a escolha e indicação de personalidades que compõem a categoria dos ‘Construtores da História’.


Vereador Roberto Rocha Júnior destacou o resultado das eleições hoje na tribuna da Câmara

vereador hoje na tribuna da Câmara de São Luís
O vereador Roberto Rocha Júnior (PSB), usou a tribuna da Câmara Municipal, na sessão ordinária desta quarta-feira (22), para falar sobre o resultado das eleições deste ano, que levou a dupla vitória de seu pai, Roberto Rocha ao senado Federal e Flávio Dino, ao Governo do Estado do Maranhão. Ele iniciou seu discurso agradecendo os 1.476.840 votos que Roberto Rocha obteve nestas eleições e que, segundo ele, representam a vontade coletiva de mudança e libertação de cada um dos maranhenses.
“O dia 05 de outubro deste ano, já se tornou um dia histórico para o Maranhão e para todos nós. Foi o dia em que a vontade soberana da população prevaleceu sobre a força do poder e do dinheiro. Neste dia, o povo teve a oportunidade de mostrar sua indignação com o que estava acontecendo há mais de 50 anos em nosso estado”, disse.
O parlamentar, lembrou dos grandes desafios que ainda terão pela frente, e aproveitou para agradecer, em nome do seu pai e de sua família, a todo o povo maranhense que acreditou na força da união e lutou para que essa vitória fosse alcançada. “Os últimos meses foram de muito trabalho, porém, sempre tivemos consciência das dificuldades que teríamos que superar. Dessa forma, externo aqui meus agradecimentos primeiramente a Deus, aos meus nobres colegas vereadores, que foram aliados com esse projeto de mudança, à imprensa local, que desempenhou com muita mestria o seu papel de porta voz, e que foi de suma importância durante todo esse processo democrático. Agradeco, sobretudo, ao povo do Maranhão que soube escolher com muita responsabilidade seus representantes”, agradeceu.
Ainda durante o seu pronunciamento, Roberto Rocha Júnior lamentou a morte de Brunno Matos, advogado de 29 anos que foi assassinado brutalmente a facadas no último dia 06. Lembrou da importância que Brunno teve durante todo o processo eleitoral deste ano, visto que ele, além de assessor jurídico, era também membro da executiva do PSB.
É difícil definirmos o que estamos sentindo nesse momento, pois, infelizmente, o dia que seria de nossa maior alegria, ficou marcado também pela tristeza de perdermos um amigo da forma mais cruel, brutal e desumana. Não existem palavras que expressem o tamanho dessa dor, pois ele era um amigo, um irmão que eu tive a honra e o privilégio de conviver durante tantos anos”, disse o vereador, visivelmente emocionado.
Roberto Jr. Aproveitou ainda para se solidarizar mais uma vez com os pais de Brunno, Ruben e Esmeralda que, de acordo com as palavras de Roberto Jr, simbolizam, hoje, centenas de pais que perdem seus filhos diariamente vítimas da violência na cidade de São Luís, bem como em todo o estado do Maranhão.
Segundo dados apresentados pelo vereador durante seu discurso na tribuna, só nos primeiros meses de 2014, o número de homicídios cresceu quase 18%. Com uma média mensal de 71,6 homicídios, ou seja, mais de duas mortes por dia, este ano promete encerrar com mais de 850 homicídios somente na região metropolitana de São Luís.
Em homenagem a Brunno Matos, Roberto Júnior dedicou a ele a vitória de Roberto Rocha nestas eleições, e pediu que todos os vereadores presentes na sessão fizessem um minuto de silêncio em sua memória.  



Transição:Marcelo Tavares denuncia licitação abusiva e pede convocação de secretário da Sejap

Marcelo conversando com jornalistas

O deputado estadual Marcelo Tavares (PSB), coordenador da equipe de Transição de Flávio Dino, denunciou na Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (22), uma suspeita licitação no Sistema Penitenciário, que resultará em gastos equivalentes ao dobro dos investimentos por preso na média nacional. Marcelo anunciou que apresentará um requerimento de convocação para pedir explicações ao secretário responsável pela pasta, diante da Assembleia Legislativa.

"Começo a ficar preocupado e assustado e começo a não acreditar na boa vontade do Governo para fazer a transição. Parece que não aceitam o resultado das urnas", disse Marcelo Tavares ao relatar a licitação que será conduzida amanhã (quinta) pelo Governo Estadual.

De acordo com o deputado, o mais grave é que o contrato que será licitado terá permanência de dois anos. O contrato terá valor de R$ 1,3 bilhão e equivale a 10% do orçamento total do Estado, o que significa um gasto de R$ 8.891,00 por mês para cada preso. A média nacional de gastos no setor é de aproximadamente R$ 4 mil, metade do que prevê o contrato licitado por Roseana Sarney às vésperas de deixar o cargo de governadora.

O deputado Marcelo Tavares ressaltou que não é contra investimentos no Sistema Penitenciário, nem o trabalho da ressocialização dos apenados, mas não poderá aceitar abusos. Ele completou ainda que o valor destinado para terceirização do sistema prisional equivale a praticamente o valor que se destina à educação.

Ao tomar ciência da denúncia, o deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) garantiu que além de convocar o secretário de Justiça e Administração Penitenciária, o grupo de deputados recorrerá ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ao Poder Judiciário para impedir essa licitação. "Ainda consigo me surpreender com esse governo, fazer esse tipo de coisa no apagar das luzes", lamentou Othelino Neto.

O deputado Bira do Pindaré também se manifestou sobre o assunto, assegurando que a bancada cumprirá seu papel até o último dia. " Ficaremos vigilantes e atentos até o último segundo para inibir qualquer abuso", garantiu.

Ao finalizar o discurso, Marcelo Tavares confirmou o que foi dito pelo deputado Bira. "Licitações como essa eu acho que são um ataque ao povo maranhense. Ficaremos atentos a tudo que vai acontecer até 31 de dezembro", concluiu.