Todos por São Luís

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Programação oficial viciada! Paralamas do Sucesso no carnaval de São Luís mostra a falta de tesão e de compromisso do Governo Roseana Sarney

Paralamas do Sucesso, Diogo Nogueira, Daniela Mercury! Será que não tinha nada mais empolgante para atrair gente para o carnaval de São Luis? É a cara do Governo Roseana Sarney. Os promotores da festa só pensam em dinheiro.

CARNAVAL 2014: Sesi promove Carnaval em cinco cidades maranhenses. A festa momesca acontece em São Luís, Imperatriz, Açailândia, Caxias e Bacabal, com bandas carnavalescas e concursos de fantasia, máscara e blocos


São Luís – A festa de Carnaval do Serviço Social da Indústria (Sesi) – uma das entidades do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema) – promete animar foliões em São Luís e em mais quatro cidades do Maranhão – Açailândia, Caxias, Bacabal e Imperatriz.
Na capital, o Sesi Folia 2014 será no sábado, 1º de março, das 17h às 22h, no Sesi Clube Araçagy, ao som do Jegue Folia e da banda Amigos do Samba e seus Metais de Ouro.
Já no interior, a festa acontece na sexta-feira, dia 28 de fevereiro, em Bacabal e Imperatriz, e no dia 4 de março em Caxias. Em Açailândia, o Carnaval também será 1º de março.
A programação é para trabalhadores da indústria e comunidade. Além das bandas carnavalescas, os industriários ainda participam de concursos de fantasia, de máscaras e blocos de rua.
“Será um dia de muita alegria para o trabalhador da indústria e sua família”, afirma a superintendente regional do Sesi, Roseli Ramos de Oliveira.
Três concursos estão programados para acontecer no Sesi Folia 2014. Em São Luís, o Sesi Clube Araçagy premiará, exclusivamente, trabalhadores da indústria e dependentes que vestirem a melhor fantasia.
Na categoria ‘trabalhador da indústria’, os prêmios serão de R$ 600,00 para o primeiro lugar, R$ 400,00 para o segundo e R$ 300,00 para o terceiro. Já na categoria ‘dependente de trabalhador da indústria’, serão pagos R$ 300,00, R$ 200,00 e R$ 100,00 para o três primeiros colocados, respectivamente.
Interior – O concurso de fantasia também acontecerá no Sesi Açailândia, porém, somente para industriários. Na cidade do sul maranhense, o Sesi Folia vai das 17h às 24h, no dia 1º de março.
Em Imperatriz, o Carnaval começa mais cedo, às 16 horas, e reúne industriários, alunos, pais e colaboradores. Em Bacabal, todos os industriários poderão participar dos concursos de marchinha e de máscaras carnavalescas. Os melhores ganharão troféus. A atração da festa, que começa às 17h e vai até às 22h, será a banda Beijo Quente.
O Sesi Caxias será a última unidade a realizar o Sesi Folia. Lá, haverá concurso de blocos tradicionais para trabalhadores da indústria.


SERVIÇO:
O que: Sesi Folia (São Luís-MA), com Jegue Folia e Amigos do Samba e seus Metais de Ouro
Quando: 1º de março (sábado)
Horário: 17h às 22h
Onde: Sesi Clube Araçagy

O que: Sesi Folia (Açailândia-MA)
Quando: 1º de março (sábado)
Horário: 19h às 24h
Onde: Sesi Açailândia

O que: Sesi Folia (Bacabal-MA)
Quando: 28 de fevereiro (sexta-feira)
Horário: das 17h às 22h
Onde: Sesi Bacabal

O que: Sesi Folia (Imperatriz-MA)
Quando: 28 de fevereiro (sexta-feira)
Horário: das 16h às 20h
Onde: Sesi Imperatriz

O que: Sesi Folia (Caxias-MA)
Quando: 4 de março (terça-feira)
Horário: 12h às 18h
Onde: Sesi Caxias


CORRUPÇÃO NA CÂMARA DE VEREADORES DE SÃO LUÍS: veja a cópia do cheque do Bradesco, no valor de 1,6 milhão de reais, que comprova o esquema de ‘agiotagem’



O blog teve acesso à cópia do cheque nº 000364-6/Bradesco, da conta-corrente da Câmara Municipal de São Luís, no valor de R$ 1.163.500,00, que está em poder de um ‘empresário’ de São Luís. O documento pode ser a principal prova de uso indevido de recursos da Câmara em esquema de ‘agiotagem’, investigado pela polícia maranhense.

O cheque está assinado pelo presidente da Câmara, vereador Antônio Isaías Pereira Filho, e pelo diretor financeiro, José Almir Valente Costa. Esse cheque teria sido repassado ao empresário pela então gerente do Bradesco Raimunda Célia, intermediária da negociação entre ele e o comando da Câmara.
A transação ocorreu poucos meses antes de estourar o escândalo dos empréstimos, que resultou na demissão da gerente do Bradesco, Raimunda Célia de Abreu, hoje tida como foragida.

Datado do dia 28 de novembro de 2013, o cheque foi depositado em conta-corrente de uma empresa denominada de CONSTRUSERV, mas foi devolvido por ter sido sustado ou por falta de fundos.

Pelas informações de informantes do blog, esse montante ‘emprestado’ ao presidente da Câmara teria sido depositado em contas de pessoas indicadas pela direção da Câmara de São Luís.
Astro que era vice de Pereirinha que quer o cargo de volta em março

Essa ‘agiotagem’ com recursos da Câmara Municipal de São Luís pode levar à cassação de mandatos de uma dezena de vereadores, supostamente envolvidos no esquema. Só a revelação da cópia desse cheque é uma prova inconteste de crime de improbidade administrativa, configurando-se quebra de decoro parlamentar.


O blog está aberto às manifestações do presidente da Câmara, Isaías Pereira, que continua se esquivando da imprensa, evitando falar desse escândalo, sem precedentes, na Câmara de São Luís.


Friboi paga R$ 25 milhões para Roberto Carlos, mas ele continua vegetariano...

RIO - O cineasta Fernando Meirelles disse, em seu perfil no Twitter, que o cantor Roberto Carlos teria recebido R$ 25 milhões para ser o garoto-propaganda da Friboi. Segundo o cineasta, porém, o rei não teria tocado na carne exibida no comercial, porque ainda seria vegetariano.
“Nas agências fala-se que 25 milhões teria sido o cache (SIC) do Roberto Carlos para falar que voltou a comer carne”, tuitou o cineasta. “A turma que participou da filmagem garante que ele sequer cortou o bife. Continua veggie como sempre foi”.
O GLOBO procurou a assessoria de imprensa do cantor, que informou que ele está em Miami gravando seu novo CD em espanhol e que não se pronunciará sobre o assunto.

Na sexta-feira da semana passada, o grupo JBS, maior produtor de carne do mundo, anunciou a contratação de Roberto Carlos para estrelar a campanha, que também tem participação de Tony Ramos e Fátima Bernardes. O investimento total chega a R$ 200 milhões, segundo fontes da companhia. O filme com o “rei”, uma criação da agência Lew’Lara/TBWA, mantém o slogan “Friboi, carne confiável tem nome” e foi produzida pela Conspiração Filmes.
Fonte: jornal O Globo

OPINIÃO: Mensalão foi julgamento político?

Eliane Cantanhêde
“O Supremo condenou José Dirceu como “chefe de quadrilha”, mesmo sem provas factuais. Agora o mesmo tribunal diz que não houve formação de quadrilha e absolve o réu.  Senão existiu quadrilha, como  José Dirceu pôde ter sido  chefe de quadrilha?”

Eliane Cantanhêde, jornalista e colunista da Folha de São Paulo

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

CARNAVAL 2014: Pernambuco dá o exemplo para o Brasil como vender para o mundo o carnaval pela tv. Animação, grandeza, beleza e segurança no mesmo conceito.


Veja a campanha institucional do governo de Pernambuco

Incra do Maranhão diz que já tem terra para assentar as famílias do conflito Awá-Guajá

Com informações da Assessoria do Incra/Ma

A Superintendência Regional do Incra no Maranhão apresentou às famílias de não índios que ocupam a Terra Indígena Awá, e que realizaram cadastramento junto à autarquia para serem incluídas no Plano Nacional de Reforma Agrária (PNRA), as áreas disponibilizadas para atendê-las. As reuniões de apresentação ocorreram nesta segunda e terça-feira (24 e 25).
No dia 24, a reunião foi realizada no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São João do Caru, contando com a presença das famílias pertencentes aos povoados do Caju, Cabeça Fria e Vila Veras. Já na terça (25), a reunião aconteceu na escola do Povoado Vitória da Conquista, distante 100 quilômetros do município de Zé Doca, o mais próximo da TI.
Das 427 famílias notificadas pelos oficiais da Justiça Federal para desocuparem a área, 266 procuraram o Incra para serem cadastradas. Desse total, 225 já tiveram os cadastros lançados no Sistema de Informações de Projetos de Reforma Agrária (Sipra) e estão aguardando homologação. 
Durante as reuniões o superintendente regional, José Inácio Rodrigues, informou que a autarquia dispõe de 569 vagas em assentamentos nos municípios de Parnarama e Coroatá. As áreas estão disponíveis para assentamento imediato das famílias desintrusadas e foram identificadas após levantamentos realizados no Sipra e em campo, por uma equipe de servidores da superintendência.
Características
No município de Parnarama, as vagas disponíveis estão concentradas no assentamento São José/São Domingos. A área de reforma agrária possui 12.559 hectares e tem, atualmente, 121 famílias beneficiárias. Conforme explicou Rodrigues, há capacidade para mais 424 vagas que podem ser utilizadas para assentar as famílias desintrusadas.
Rodrigues destacou que 5,6 km do perímetro do assentamento São José/São Domingos são margeados pelo Rio Itapecuru, o que facilita o cultivo das principais culturas que já são produzidas pelos agricultores que ocupam a Terra Indígena Awá.

No município de Coroatá, as 183 vagas disponíveis para assentamento imediato das famílias desintrusadas estão divididas em nove projetos de assentamento.

O superintendente também apresentou as principais políticas públicas às quais cada família assentada pelo Incra terá acesso: habitação por meio do Programa Minha Casa, Minha Vida; crédito apoio inicial; acesso ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), além de assistência técnica. O Incra também realizará convênios com as prefeituras dos municípios para implantação e melhoria de estradas de acesso e sistemas de abastecimento de água nos assentamentos.

Além de servidores do Incra, participaram das reuniões representantes da Secretaria-Geral da Presidência da República, da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Maranhão (Fetaema) e dos sindicatos de trabalhadores rurais de São João do Caru e Zé Doca.


ELEIÇÃO NO TAPETÃO: Roseana Sarney só renuncia ao cargo se Luís Fernando for o governador biônico

triângulo da insegurança política
Por mais que seja o desejo da oposição em eleger Arnaldo Melo(PMDB) como governador, com a intenção de  criar um clima de insegurança e incertezas no Grupo Sarney , é notório que a governadora Roseana Sarney(PMDB) só renuncia ao cargo se tiver a certeza que Luis Fernando Silva(PMDB) seja o governador “chapa branca”. Quando se fala em governo biônico os sarneys tem Know-how no assunto.
Toda a engenharia política foi arquitetada com a renuncia do vice-governador Washington Oliveira para que acontecesse o processo de eleição no tapetão  na Assembleia Legislativa. Se porventura Roseana não sentir segurança nos deputados aliados para eleger Luis Fernando, é claro, que ela vai permanecer no cargo até o final.  Mas tudo indica que quando se trata de fisiologismo político, o partido da governadora e do presidente da Assembléia Legislativa,  tem experiência de sobra. Então,  tudo vai se resolver com uma boa transação bancária entre os leões e os deputados governistas.

a resolução só sai  do palácio  com a assinatura dos bichos
E tem mais: a resolução do processo de eleição indireta para ser votado na Casa do Povo já vai sair  redigido e assinado por   todos os leões do palácio.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Conflito Awá-Guajá: veja o destino dos 6 mil trabalhadores de São João do Caru depois da expulsão de suas terras pelo Governo do PT

Veja onde foram parar os  pequenos  agricultores  expulsos de terras indígenas do Mato Grosso. O filme tem o mesmo roteiro das 6 mil pessoas que estão sendo expulsas  do conflito Awá-Guajá,  de São João do Caru.

700 famílias morando debaixo de lonas á beira da BR

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Awá-Guajá: 1.200 famílias de trabalhadores rurais expulsos do campo! Qual é mesmo a posição da Fetaema?

6 mil trabalhadores rurais expulsos do campo
Depois que o PT se aboletou no poder em 2002, não há entidade que não tenha se transformado em pelega, mero esteio do poder. Aí estão OAB, UNE, sindicatos e federações que deveriam representar os trabalhadores. Todas essas entidades já tiveram grande importância num determinado período da história do Brasil.
Desde o dia 6 de junho de 2013 digo aqui que a Funai tinha planos para cometer sandices no Maranhão. Antropólogos que fingem amar os índios e de quem não se tem notícias de que moram trepados em árvores e almoçam macacos e jantam jararacas decidiram expulsar (essa a palavra correta, nada dessa frescura enganadora de “desintrusão”) 1.200 famílias de agricultores pobres para entregar as terras a 400 índios nômades, sem origem no Maranhão.
Fetaema defende os índios
O que fez a Fetaema, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Maranhão? Absolutamente nada. Fingiu que não era com ela. Até onde sei, a Fetaema não é uma entidade de defesa de índios. Acontece que a Funai é um órgão do Governo Federal, defender agricultores, no caso em questão, seria discordar da política irresponsável do governo petista. E os pelegos da Fetaema e da Contag (a tal Confederação dos Trabalhadores na Agricultura) são, desde 2002, aparelhados pelos petistas. Aí está dito tudo.
Ressalte-se a ação do deputado federal Weverton Rocha, que, mesmo sendo do PDT, partido co-responsável por tudo de maléfico que o PT faz na esfera federal, vem fazendo de tudo para reverter mais essa cretinice da Funai.
Entre parênteses, registro que fiquei espantado ao saber que o juiz da decisão que beneficia 400 índios nômades com a expulsão das 1.200 famílias é José Carlos Madeira, juiz, até onde sei, de reputação intocável.
Acabo de saber que José Carlos Madeira demonstrou a parlamentares que poderá rever a decisão. Menos ruim.
Ah, antes que me esqueça: sabem quanto a Secretaria-Geral da Presidência da República, comandada pelo arrumador de encrencas Gilberto Carvalho, disse que custará aos cofres públicos a expulsão das 1.200 famílias? Pois é, a bagatela de 7 milhões de reais!!
Sim, estamos no governo do PT. E, definitivamente, este não é um país sério


Diálogo permanente: Prefeitura reforça conversa com Sindeducação e discute políticas para o setor


Geraldo Castro da Semed - diálogos permanente com a categoria
Acompanhando o compromisso assumido pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior de criar uma mesa permanente de diálogo com representantes de entidades sindicais dos servidores da administração, o secretário municipal de Educação, Geraldo Castro, participou de um encontro com a diretoria do Sindicato dos Profissionais do Magistério do Ensino Público Municipal de São Luís (SindEducação).
Na pauta, estavam questões consideradas prioritárias para a categoria, como a progressão horizontal para o ano de 2014 e a reestruturação da jornada de trabalho do magistério, bem como acordos de classe e aposentadoria para os servidores.
“Todas as categorias de trabalhadores têm suas demandas e articulações próprias e a Educação não foge à regra. Aliás, pode-se dizer que a educação tem uma sensibilidade especial, considerando-se as vidas e gerações que estão envolvidas. Por isso, é de suma importância manter um incessante diálogo com essa classe de profissionais tão importante”, destacou Geraldo Castro durante o encontro.
A partir das negociações com a Prefeitura, o SindEducação montará uma pauta, a ser discutida por toda a categoria numa reunião que ocorrerá no próximo mês. “Desde o início desta gestão, conseguimos a partir do diálogo um grande volume de ganhos para a categoria. E não só ganhos financeiros, mas que se refletem na valorização dos professores, como o respeito à jornada de trabalho”, disse Elisabeth Castelo Branco, presidente do SindEducação.

Além do secretário municipal de educação, Geraldo Castro, estiveram presentes ao encontro Elizabeth Ribeiro Castelo Branco, presidente do SindEducação;  Antonio Carlos, assessor jurídico do SindEducação, Samira Simas, superintendente de apoio ao educando e Diego Maranhão, chefe da assessoria jurídica da Semed; e diversos representantes do sindicato.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Awá-Guajá: Weverton Rocha e Luis Carlos Heinze vão à Justiça fazer apelo por famílias expulsas de terra indígena

Wewerton, com Heinze, juiz Madeira e Emerson da Faema
Os deputados federais Weverton Rocha (PDT/MA) e Luis Carlos Heinze (PP/RS), presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), se reuniram, na tarde desta segunda-feira (24), com o juiz federal José Carlos Madeira para intermediar em prol das mais de seis mil pessoas ameaçadas de expulsão da terra indígena Awa-Guajá.
Weverton explica que ele e o presidente da FPA procurarão também as demais instituições governamentais envolvidas no caso, para tentar sensibilizar a todos pela causa. “Viemos fazer um apelo a favor destas centenas de famílias que moram há mais de 20 anos na localidade. Não podemos aceitar que a desintrusão seja concluída sem que estes trabalhadores sejam assistidos pelo poder público”, disse Weverton.
Segundo dados repassados pela Secretaria-Geral da Presidência da República, a estimativa inicial era de que o processo de desintrusão custaria em torno de R$ sete milhões aos cofres públicos. “Com essa verba gasta nesta operação, seria possível reassentar todos estes agricultores”, destacou o deputado.
a expulsão das famílias já começou
Além dos parlamentares, o assessor jurídico da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (Faema), Émerson Galvão, participou da reunião com o juiz.
Desintrusão - neste domingo (23), o deputado denunciou que o processo de desintrusão da reserva indígena Awá-Guajá foi iniciado dois dias antes do prazo determinado pela Justiça. A data para o início da desintrusão de cerca de 1.200 famílias que residem no local seria a partir desta segunda-feira (24), mas alguns dos pequenos agricultores já começaram a sair de suas casas no sábado passado.



Awá-Guajá: expulsão dos lavradores começou mesmo antes do prazo dado pela Justiça

fotos: Abrãao Gomes
Começou neste sábado 22 de Fevereiro de 2014 a chamada"desintrusão" da reserva indígena Awá-guajá.O prazo para o início da desintrusão termina nesta segunda feira 24 de Fevereiro, mais alguns dos pequenos agricultores já começaram a sair de suas casas.

Na bagagem de muitos, apenas tábuas, arame farpado, carvão, farinha, arroz e muita dor pela perda da maior parte de suas vidas, pois foram ali que os mesmos dedicaram anos e anos de trabalho e sofrimento para ganhar o pão de cada dia e em poucas horas tudo vai ao chão, inclusive a casinha construída por barro e coberta por calha, conhecida como "casa de cavaco ou casa de taipa".
A expulsão é de pessoas humildes, que dedicaram suas vidas em lavouras, não de maconha como chegou a citar um certo secretário, mais sim lavoura de produtos que
tinham um destino certo; "a mesa do brasileiro" que hoje não sofre tanto com a tal desintrusão, mais que em breve esse peso será sentido no bolso de cada um.
A tal desintrusão no Maranhão parece ser mais dura, pois em outros estados brasileiros é cedido pelo menos uma lona preta aos desabrigados e em São João do Caru nem a lona preta.

http://www.saojoaodocaru.com/http://www.saojoaodocaru.com/



domingo, 23 de fevereiro de 2014

Prefeito Edivaldo entrega mais de 300 títulos de propriedade na Vila Nova e Mauro Fecury I


O prefeito Edivaldo Holanda Júnior entregou na manhã deste sábado (22) mais 335 títulos de propriedade de imóveis às famílias residentes nos bairros Mauro Fecury I e Vila Nova. A entrega dos documentos que garantem a posse às famílias aconteceu na U.E.B. Prof. Carlos Saads, na Vila Mauro Fecury I.  Essa ação é a terceira etapa do projeto “Minha Casa é Legal”, que objetiva regularizar o passivo urbano referente à ocupação espontânea em São Luís.

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior destacou que após a retomada do programa, iniciado ainda na gestão de Jackson Lago, foram entregues mais de mil títulos nas regiões do Pólo Coroadinho e Itaqui-Bacanga. A meta é entregar 10 mil títulos de propriedades até o fim da gestão.  “Estamos aqui na Área Itaqui Bacanga entregando mais 300 títulos de propriedades aos moradores da Vila Mauro Fecury I, através do “Programa Minha Casa é Legal”, um dos principais programas que temos nesta gestão garantindo cidadania e dignidade às famílias. Sinto-me muito feliz com essa oportunidade de ver o sorriso estampado no rosto de quem recebe o titulo de posse da sua casa, numa região tão carente”, afirmou Edivaldo.

O senhor José Francisco Silva Nogueira, morador da Vila Nova desde 2008, elogiou a ação do prefeito Edivaldo em regularizar a situação dos moradores da região. “Estou muito grato e muito feliz, pois desde 2008 que tento receber o titulo de propriedade da minha casa e o prefeito Edivaldo Holanda Júnior possibilitou isso, com pouco tempo de governo e ele está de parabéns pelo trabalho que vem desempenhando à frente da prefeitura”, finalizou.

“Esse tipo de programa resgata a auto-estima e dignidade da população do nosso bairro, que agora vai ser dona definitivo da sua casa e poderá contar com benefícios, como financiamentos e poderemos ficar mais tranqüilos, pois já podemos garantir o que deixar para os nossos filhos”, disse Moises Oliveira Silva, de 37 anos, que nasceu e mora no bairro.

Dona Maria de Lurdes Damião, uma das contempladas pelo programa disse que receber o titulo é um sonho realizado. “Sou uma das moradoras fundadoras desse bairro, moro aqui há mais de 30 anos e achei maravilhosa a notícia que eu iria receber o titulo da minha casa. É uma benção de Deus, um sonho realizado e eu só tenho que agradecer ao prefeito por lembrar de nós, que somos quem mais precisa”, disse.

Além da garantia de propriedade de um lote, por meio da regularização fundiária, a população passa a ter a garantia de acesso aos equipamentos básicos de urbanismo, saúde e educação. “Regularização fundiária em uma cidade tão fortemente marcada por ocupações irregulares é um passaporte de cidadania para o cidadão que, com o título na mão, passa a ter uma série de novos direitos, especialmente na melhoria de sua própria habitação”, explicou o secretário de Urbanismo e Habitação, Diogo Diniz Lima.
O objetivo é que 10 mil títulos de propriedades sejam entregues até o fim da gestão, que vislumbra novos horizontes para milhares de famílias do município de São Luís. Desde o mês de março do ano passado, a Prefeitura de São Luís deflagrou o programa de entrega de títulos de propriedade para famílias em ocupações consolidadas. A primeira etapa foi realizada no bairro do Coroadinho, onde 757 famílias já foram contempladas.

A próxima etapa do programa visa regularizar a situação dos moradores de terrenos de dominialidade do município de São Luís na área Itaqui Bacanga, beneficiando os bairros Mauro Fecury I, Mauro Fecury II, Vila Nova e Vila Ariri.

Essa ação já havia sido iniciada na gestão do então prefeito Jackson Lago, em 1992. “Efetivando o trabalho iniciado pelo ex-prefeito Jackson Lago, nesta gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, visamos garantir que a população de São Luís tenha o seu direito à moradia assegurado. Com seu imóvel regularizado, o cidadão tem oportunidade de acesso a meios de investimentos e desenvolvimento, tais como financiamentos, o que não implica em cobrança de IPTU. Mais que a propriedade, o nossos objetivo é elevar a qualidade de vida do cidadão ludovicense”, declarou o superintendente de Terras e Habitação, Anderson Lindoso.

Também acompanharam a entrega dos títulos de propriedade os secretários Diogo Diniz Lima (Urbanismo e Habitação); José Cursino (Planejamento); Rodrigo Maia (Meio Ambiente); Marcelo Coelho (Agricultura e Pesca); Geraldo Castro Sobrinho (Educação); Andrea Lauande (Criança e Assistência Social); Carlos Rogério (Trânsito e Transportes); o deputado federal Weverton Rocha (PDT); os vereadores Edmilson Jansen (PTC), Osmar Filho (PSB), Amando Costa (PSDC) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

SOBRE O PROGRAMA
O “Minha casa é legal”, programa de regularização fundiária implementado pela Prefeitura de São Luís, funciona como um verdadeiro instrumento para a efetivação do direito constitucional à moradia, causando impacto social significativo, concretizado por meio da regularização da propriedade, promovendo a inclusão social, além de criar mecanismos de fomento à sustentabilidade e desenvolvimento regional com reflexos nos índices educacionais e na empregabilidade.  



sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Reforma da Feira do Anil: vereadora Rose Sales conversa com feirantes


A vereadora Rose Sales esteve presente na manhã de quarta feira(19.02) reunida com os feirantes, em reunião geral, esclarecendo pauta referente a reforma total da feira. Estavam presentes ainda, o presidente da Associação dos feirantes, a superintendente coordenador de feiras e mercados da SEMAPA. 
Em plenária aberta, a vereadora Rose Sales fez esclarecimentos sobre o percurso da luta pela reforma da feira do Anil, ressaltou o compromisso da gestão municipal e solicitou aos feirantes que sejam fiscais de todo processo de execução da obra, e ainda, reforçou a importância da unidade e da colaboração de todos os feirantes durante o processo de construção, considerando os "transtornos" típicos de uma obra que acontece ao mesmo tempo à rotina de trabalho dos feirantes.

Ministro do trabalho participa de evento na Fiema

Ministro na Fiema
O deputado Weverton Rocha participou na manhã de hoje (21), da coletiva de imprensa com o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias. Na ocasião, o ministro falou sobre as principais ações do Ministério e ressaltou que um dos objetivos atuais é modernizar a unidade e melhorar o atendimento ao cidadão. Manoel destacou a atuação de Weverton na câmara federal, como defensor dos interesses do estado.”O Maranhão tem um representante atuante”, comentou.

Prefeito Edivaldo Holanda Júnior recebe ministro do Trabalho


Julião, o prefeito, o ministro e o deputado Werwerton
O ministro de Trabalho, Manoel Dias, encontra-se nesta sexta (21) em São Luís, onde cumpre agenda oficial de trabalho. O ministro chegou na capital ainda na noite de ontem, quando foi recebido em jantar oferecido pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior, em sua residência.
Na ocasião, o ministro esteve acompanhado de líderes partidários locais, como o deputado federal Weverton Rocha, acompanhado de sua esposa, Samya Bernardes Rocha; o superintendente regional do Trabalho, Julião Amin; os vereadores Ivaldo Rodrigues, Barbosa Lages e Osmar Filho, e os secretários municipais Raimundo Penha (Esportes); Jerry Abrantes (Trabalho); e Carolina Estrela (Instituto de Previdência e Assistência - Ipam).
A agenda oficial a ser cumprida hoje pelo ministro inclui uma reunião com a classe empresarial e participação na solenidade de entregas de certificados do Pronatec, na Fiema.À tarde, Manoel Dias se reúne com servidores da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/MA), quando deverá ser anunciada a construção da nova sede do órgão no Maranhão.
Encerrando a agenda oficial no estado, o ministro do Trabalho participa da solenidade de entrega da certidão sindical a pescadores artesanais na Assembleia Legislativa, quando receberá, ainda, uma comenda oferecida pelos deputados.O evento será realizado no Auditório Fernando Falcão do Palácio Manuel Beckman, no Sítio do Rangedor.



quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Lei da Ficha Limpa eliminou 2.500 gestores e ex-gestores da disputa eleitoral no Maranhão


O Tribunal de Contas do Estado do Maranhão já finalizou seu levantamento dos gestores e ex-gestores que possuem condenação em suas contas e portanto, não poderão participar da eleição de outubro de acordo com o que determina a Lei Ficha. A listagem está neste momento com cerca de 2,5 mil nomes, mas ainda pode ser aumentada ou diminuída caso até o período de registro de candidaturas mais gestores tenham condenação ou algum consiga sanar as pendências de suas contas. Um calhamaço de 298 páginas traz a lista que nenhum político gostaria de compor. O Tribunal está se preparando para receber as prestações de conta dos gestores relativas ao exercício de 2013.

Edmar Cutrim  - pres. do TCE/MA
O presidente Edmar Cutrim afirmou que a informatização dos dados do TCE fez com que o levantamento pudesse ter sido feito antes do prazo que se previa. “O Tribunal está tão informatizado que hoje já temos a lista dos inadimplentes. Vamos encaminhar antes do prazo para a o TRE a nossa lista. Contudo, ela ainda pode aumentar ou diminuir caso algum gestor consiga sanar algum problema que gerou o problema na conta”, afirmou. Como a lista ainda não é definitiva, o TCE não quis divulgar nomes.

Ele disse que ainda não estipulou um prazo para o envio, mas o fará antes dos registros de candidaturas, que iniciam dia 5 de julho. “Nós podemos encaminhar até depois do registro de candidatura. Mas vamos encaminhar antes do registro”, pontuou.

O TCE já está recebendo as contas de 2013. Serão analisadas as contas de todas as prefeituras, presidências de Câmaras e secretarias estaduais para analisar como os gestores públicos utilizaram os recursos no ano passado. Desde 1º de janeiro o TCE está aberto para receber as contas relativas ao ano de 2013. Porém, a expectativa é que mais uma vez os gestores deixem todos para a última hora. O prazo encerra dia 2 de abril. “É bom que todos os gestores saibam que já estamos em plenas condições de receber as prestações de contas para não ter aquele acúmulo de prestações no último dia. O sistema está aberto e basta que o gestor encaminhe sua conta”, alertou o presidente do TCE, Edmar Cutrim.

juiz lança livro hoje em São luís sobre o assunto
As principais irregularidades encontradas por gestores do Maranhão dizem respeito às licitações. Embora, problemas com compras classificadas de maneira errada e problemas no repasse também sejam recorrentes. “As licitações são que comandam o sistema da gestão no tocante a obras, aquisição de materiais. Então, as irregularidades nas licitações são as mais encontradas. Mas também encontramos problema com repasse, custeio”.

O procurador do Ministério Público de Contas do Tribunal de Contas do Maranhão, Douglas Paulo da Silva, concorda que o problema com licitações seja o mais recorrentes.


TRABALHO RECONHECIDO: piscicultores de Matinha recebem apoio de instituições de fomento e pesquisa

Os piscicultores do povoado Itans, em Matinha, receberam, neste fim de semana, dos representantes da Fundação Banco do Brasil (FBB) e da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Maranhão, (Sebrae) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), veículo para ser utilizado  no escoamento do pescado produzido naquela localidade.
A APPI é formada por 37 piscicultores. Além desses, existem no povoado 82 famílias que também investem no negócio.  A capacitação é uma exigência para que os piscicultores se tornem associados. Mesmo não se submetendo às regras da APPI, os novos piscicultores recebem orientações referentes à criação e venda dos peixes.
O projeto de piscicultura em Itans teve início em 2009. Neste primeiro ano foram vendidos 60 toneladas de peixes. Ano passado, os piscicultores chegaram a comercializar 960 toneladas. Para este ano, os piscicultores preveem a venda de hum milhão e doze mil toneladas. "Estamos gerando receita e desenvolvimento para o Estado", disse orgulhoso o piscicultor.
A aquisição do caminhão integra projeto de melhoria da qualidade da produção e comercialização do pescado encaminhado no ano passado pela Associação dos Piscicultores do Povoado de Itans, à Fundação, com articulação do Escritório Regional da Agerp em Viana.
Expansão de negócios
Com esta nova ferramenta, os empreendedores expandirão seus negócios, seja firmando parcerias com supermercados locais ou fora do Estado. Esta é a visão do presidente da APPI, Elizeu Gomes Silva. Ele conta que atualmente o pescado produzido em Itans é comercializado em São Luís, Imperatriz, Teresina, mercado local e municípios vizinhos.

Com informações da assessoria 





quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Governo do PT abandona o MST e aparelha a Funai para conduzir os conflitos agrários no campo

ministro da Justiça Eduardo Cardoso: mentor intelectual
Os governos do PT(Lula/Dilma) dizimaram os movimentos sócias no  Brasil, nos últimos 12 anos. A força do MST foi dissolvida,  mas  os conflitos agrários do campo só aumentaram. Depois daquelas imagens de tratores destruindo um laranjal produtivo, o movimento caiu em desgraça perante a opinião pública e perdeu apoio do PT. 
o aparelhamento da Funai

Mas quem pensa que os conflitos no campo diminuíram estão enganados. O Governo assumiu o lugar do MST aparelhando a Funai para aumentar o espólio de terras  União. Antes o MST invadia as terras   dentro de uma lógica estabelecida pelos interesses políticos  eleitorais do PT. Na ponta, o Incra fazia de conta que estava fazendo reforma agrária. Até hoje não se conhece sequer um modelo de assentamento produtivo no Brasil. Se  você duvida experimente uma  simples busca no Google.



imagens do MST no laranjal que correram o mundo
.

O Gigante Acordado: livro de Márlon Reis será lançado em São Luís dia 20‏

O auditório Josué Montello do Ceuma (campus Renascença) se transformará na próxima quinta-feira (20 de fevereiro), às 19h, em cenário para o lançamento da obra “O Gigante Acordado – Caminhos Para a Revolução Democrática Brasileira (192 páginas, editora Leya)”, de autoria do juiz maranhense Márlon Reis.
Pessoas interessadas em assuntos como reforma política, ficha limpa e mobilização social estão convidadas a participar do evento, que já ocorreu em Brasília, São Paulo, Curitiba, Cuiabá e Teresina.
Em O Gigante Acordado, o magistrado trata as ações do povo brasileiro que estão se tornando menos isoladas e mais fortes através de cobranças, manifestações e posicionamentos. Para Reis, o Brasil tem jeito. Para isso, é fundamental uma profunda reforma política.
“A rebeldia cidadã constitui um dos maiores sinais de vitalidade de um povo. Quem arriscar tapar os olhos para não ver os acontecimentos, talvez esperando que o tempo trate de apagar as marcas do ocorrido, tem muito mais a aprender que os jovens brasileiros que cantaram o Hino Nacional sobre o teto de um lugar acostumado a esquecer a sua letra: o Congresso. Aqui no Brasil também estamos reinventando a democracia, às voltas com as mazelas de um ‘colonialismo-de-nós-mesmos’ que teima em sobreviver sob a forma da compra de votos, da ausência de uma educação emancipatória, do abuso do poder político, de ‘partidos-capitanias’, da escravidão política da mulher, das campanhas financiadas exclusivamente pelos ricos. Quando falamos em despertar para a conquista plena dos direitos, cobramos na verdade a construção de uma nova democracia”, explica Reis.

CAI MAIS UM FACTÓIDE MONTADO CONTRA FLÁVIO DINO, CGU emite nota

A Controladoria Geral da União certificou, na tarde de ontem (18), que não há qualquer registro de imputação de improbidade ou corrupção relacionados à gestão de Flávio Dino na presidência da Embratur. O órgão de controle das contas federais desmonta o roteiro montado pelo grupo Sarney para tentar macular a imagem de Flávio Dino no Maranhão. A certidão emitida pela CGU desfaz todas as tentativas de acusação contra Flávio Dino impetradas pelo jornal O Estado do Maranhão. O relatório diz que “NÃO CONSTA, em Relatórios de auditoria, fiscalizações, processos disciplinares ou quaisquer outros procedimentos da Controladoria-Geral da União, qualquer imputação de corrupção ou improbidade ao Senhor FLÁVIO DINO DE CASTRO DE COSTA no período em que exerceu o cargo de presidente da EMBRATUR”.

Prefeito Edivaldo antecipa mesa de negociação coletiva com sindicalistas

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior inaugurou nesta terça-feira (18) a mesa permanente de negociação coletiva com representantes de entidades sindicais e associações representativas de categorias profissionais de servidores da administração. A abertura das negociações um mês antes da data base das categorias foi um compromisso do prefeito com as categorias ainda no período da campanha eleitoral, em 2012. Nove categorias estiveram representadas no momento inaugural das negociações.
Edivaldo Holanda Júnior abriu a mesa de negociação, acompanhado do secretário Márcio Jerry (Comunicação), reafirmando o compromisso com a transparência e o diálogo permanente, objetivando chegar a um entendimento bom para todos. “Esta é a primeira fase da mesa de negociação permanente. Queremos ouvir todos os sindicatos, discutindo ponto a ponto na construção de respostas”, disse o prefeito. Entre os sindicalistas ficou estabelecido de maneira consensual que o prefeito será o coordenador natural do processo da mesa de negociação.
Pela primeira vez a reunião contou com a participação de um representante dos aposentados, Vicente Serra Santos, servidor aposentado da Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp), filiado ao Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos Municipais de São Luís (Sinfusp-SL).
A presidente do SindEducação, Elizabeth Ribeiro Castelo Branco, apresentou ao prefeito a pauta comum elaborada pelos sindicatos e associações elencando 12 itens, dentre eles o reajuste salarial das categorias. Segundo ela, este item ocupou a última posição na lista de reivindicação, expressando o momento atual do sindicalismo. A lista ressalta em primeiro lugar as condições de trabalho.
Sobre a lista apresentada ao prefeito, o presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais de Tributos Municipais de São Luís (Sindifisma), Walmir Peixoto Júnior, destacou ao prefeito a importância da revisão do Estatuto do Servidor e da Lei 4.616, de Cargos, Carreiras e Salários do servidor municipal. Por sugestão do prefeito, será criada comissão especial para revisão do estatuto, estabelecido por lei no ano de 2006.
Na primeira reunião com as categorias em 2013, o prefeito Edivaldo se comprometeu com a manutenção do nível elevado das negociações. “No ano passado tivemos o resgate dos professores da rede municipal e de outras categorias, como a Guarda Municipal”, ressaltou.
Ficou estabelecido que no dia 12 de março as categorias voltarão a se encontrar com o prefeito.