Todos por São Luís

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Deputado Zé Inácio Defende Patrimônio Cultural Imaterial Nacional com o Bumba-Meu-Boi

Deputado Zé Inácio (PT) usou a tribuna nesta quarta-feira (03) para registrar o falecimento do Mestre Apolônio, cantador do Boi da Floresta.
“A Cultura Maranhense amanheceu de Luto e muito triste com o falecimento do Mestre Apolônio, cantador do Boi da Floresta. Ele  que dedicou sua vida à inteira a tradição folclórica do bumba meu boi, Patrimônio Cultural Brasileiro”, lamenta Zé Inácio.
Como forma de homenagear Mestre Apolônio o parlamentar fez um apelo ao Prefeito Edivaldo Holanda Júnior solicitando que autorize a Fundação de Cultura que analise a possibilidade de convidar algumas brincadeiras que não foram contempladas no resultado do Edital 003/2015 da FUNC, garantido a presenças destas atrações culturais no Festejo Junino de nossa cidade, como é o caso do Boi da Maioba. “Peço isso em nome de milhares de admiradores da nossa cultura popular. Não podemos deixar de fora uma brincadeira centenária como, por exemplo, o Boi da Maioba, referencia da nossa tradição cultural. Deixar de fora este Boi das festas juninas promovidas pela Prefeitura, é como deixar órfão nosso Festejo Junino”, declara Zé Inácio.
O parlamentar destaca ainda que o Estado do Maranhão é hoje o único detentor de dois (02) títulos de Patrimônio Cultural Imaterial Nacional: o do Tambor de Crioula e o do Bumba-Meu-Boi, ambos reconhecendo a ampla diversidade cultural maranhense. “Espero que o Senhor Prefeito Edivaldo Holanda Júnior, tenha a sensibilidade com a cultura maranhense, brasileira e mundial e revogue essa medida”.
Boi da Maioba - O Boi da Maioba tem 118 anos de fundação, cerca de 500 toadas registradas em 33 discos, 9 DVDs. Por 12 anos João Chiador foi a voz do Boi, para em seguida dar vez a Chagas que cantou ao lado de outros cantadores como, Samuel, Marcos, Petinha. Reúne ainda uma média de 3 a 5 mil pessoas, entre participantes e expectadores, a cada ensaio (número que aumenta no período junino).
A Maioba é um dos maiores povoados da zona rural da ilha de São Luís (15 km), integrando a região metropolitana, sendo o elo mais forte com o interior da ilha, ligando os municípios de Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa à capital Ludovicense. Maioba é um nome indígena, de um arbusto conhecido também como mata-pasto. O povoado provavelmente recebeu este nome porque, às margens do Rio Paciência, encontrava-se uma grande quantidade do vegetal, característico das zonas de várzeas circundantes às matas ciliares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário