Todos por São Luís

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

ELEIÇÃO PED/PT: A CONFUSÃO CONTINUA...

chapa de Monteiro não aceita o segundo turno 
Apesar de estar previsto para ser apresentado às 13h o resultado final da apuração do PT, o imbróglio deverá continuar. O problema na interpretação da determinação nacional do partido mantém o conflito dentro da legenda. Afinal, deverão ou não ser contados os votos de 18 municípios onde houve quitação coletiva dos eleitores? O candidato Raimundo Monteiro diz que sim, e Henrique Souza diz que não.
A apuração ainda não acabou e o resultado se a eleição seria em primeiro ou segundo turno continua indefinido.
Henrique Sousa  diz que vai ter segundo turno
Segundo os dados oficiais da última parcial, com 124 urnas apuradas, de acordo com a Comissão Oficial, Raimundo Monteiro possui 3.777 votos; Henrique fica com 2.124; Augusto Lobato com 1.377; Mundico Teixeira 470 votos; Rodrigo Comerciário com 364 e Eri Castro 106. Ainda faltam ser apuradas 24 urnas, incluindo a de São Luís, que só chegou na sede do PT no final da noite de segunda-feira.
O grande problema que gerou a discordância das informações é que 18 municípios estão sob júdice e os resultados destes segundo o presidente da Comissão, não podem ser ainda contabilizados. Assim, ao invés de 166 urnas, estariam válidas neste momento, 148 urnas do PED. O coordenador da Comissão Eleitoral, Ivaldo Coqueiro, comunicou que a Comissão ainda não terminou a compilação dos votos. O problema todo foi gerado por conta da quitação coletiva de 24 municípios. Destes, a direção nacional do PT liberou quatro, e dois não tiveram eleição. Assim, ainda permanecem 18 em xeque. Na contabilidade paralela da chapa de Monteiro, estes municípios foram contabilizados.
Foram 24 casos de quitação coletiva para serem julgados pela Câmara de recurso nacional. Ela liberou quatro e 20 permaneceram impedidas de terem seus votos computados. Destas, tivemos eleições em 18 municípios. Bela Vista e Tufilândia não tiveram eleições. “Eu comuniquei os municípios no sábado sobre a decisão da direção de que se tivesse votação seus votos não seriam computados. Para os que fizeram, a orientação foi fazer uma apuração em separado para se por acaso, a decisão da nacional for revertida”, afirmou o presidente da Comissão, Ivaldo Coqueiro.
Para Raimundo Monteiro, os 18 municípios que estão sob júdice devem ser contabilizados. O presidente garante, que pelas suas contas, estes devem ser computados. Ele garante que sua apuração paralela condiz com o resultado que deverá ser efetivo. “Na nossa apuração, nós vencemos no primeiro turno. Mas o que vai dizer é a apuração oficial que continua. Estamos na luta e para mim, os municípios que tiveram eleição devem ser contabilizados”.
Assim, o impasse deverá continuar e muita confusão ainda está por vir.

Do Blog do Clodoaldo Correia

Um comentário:

  1. Aqui em Araioses,Monteiro quitou vários filiados,inclusive filiado que não está mais participando do PT! Quitação em massa,mesmo.

    ResponderExcluir