Todos por São Luís

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

ELEIÇÕES 2014:PARTIDOS À VENDA

Caiu como uma verdadeira bomba entre dirigentes de pequenos partidos da base aliada do governo do Estado, o pronunciamento do deputado César Pires, feito na última terça-feira (2), da tribuna da Assembleia Legislativa, em que ele acusa as siglas de venda de vagas como garantia de participação de parlamentares na nominata que disputará as eleições de 2014.
Siglas como PHS, PSL, PMN e PRTB, dentre outros, rechaçam, através de seus dirigentes as declarações do deputado. Alegam que os parlamentares é que buscam os partidos intermediários, com medo de não se reelegerem. Para eles, as declarações de Pires são infundadas, destacando que ele desrespeita os partidos, além de faltar com a verdade.
“Ora, os deputados estão em busca de tranquilidade para a reeleição, já que seus partidos não se organizaram como deveriam, não formaram quadros, deixando os parlamentares ansiosos e temerosos de não conseguirem a reedição do mandato. Nós é que somos procurados e não estabelecemos qualquer barganha, mas adotamos critérios que passam ao largo da chantagem, como insinua o líder do governo”, disparou o líder de um dos partidos pequenos.
ROSEANA
Uma nota emitida pela governadora Roseana Sarney, dando conta de que parlamentares que trocarão de partidos em sua base devem fazer esse remanejamento somente entre PV, PMDB e DEM, também provocou indignação entre as lideranças dos partidos emergentes.
“Não é que queiramos que deputados venham para nossas siglas, mas a declaração da governadora é infeliz, sob o ponto de vista da respeitabilidade aos demais partidos que formam a base aliada dela. Dá a entender que ela está alijando aqueles que engrossam as fileiras da luta pela eleição do candidato que ela escolheu para disputar o governo”, disse um indignado dirigente partidário que engrossa as fileiras do bloco das siglas intermediárias. (Do blog do Djalma Rodrigues)


Nenhum comentário:

Postar um comentário