Todos por São Luís

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Parceria da Prefeitura promove inclusão de crianças com deficiência por meio da Educação Física

Visando reforçar a inclusão das crianças e adolescentes com deficiência nas escolas da rede municipal, a Prefeitura de São Luís iniciou nesta quinta-feira (6) as atividades do projeto "Portas Abertas para a Inclusão" em quatro escolas municipais. O projeto, coordenado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), é resultado de parceria da Prefeitura com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o Instituto Rodrigo Mendes e a Fundação FC Barcelona.
"O prefeito Edivaldo é um grande defensor das parcerias capazes de agregar conhecimento aos nossos educadores e de trazer benefícios para nossas crianças e adolescentes. Com este projeto, também daremos mais um passo no sentido de fazer das nossas escolas ambientes cada vez mais de igualdade e efetivo exercício de todos os seus direitos, posto que os nossos professores, devidamente capacitados, atuarão de modo a desenvolver as competências de cada estudante", disse o titular da Semed, Geraldo Castro Sobrinho.
Aplicado com sucesso em outras treze capitais brasileiras, é a primeira vez que o projeto "Portas Abertas pela Inclusão" chega ao Maranhão. Em São Luís, o projeto será desenvolvido nas Unidades de Educação Básica (U.E.B.) Maria Alice Coutinho (Turu), RubemTeixeira Goulart (Cohab), Luís Viana (Alemanha) e Roseno de Jesus Mendes (Vila Janaína).
Na U.E.B. Maria Alice Coutinho, uma solenidade especial marcou o início do projeto, da qual participaram pais, professores, gestores, estudantes e o secretário municipal de Educação.
INCLUSÃO
Antes do início oficial das atividades nas escolas, 35 professores de Educação Física da rede municipal participaram de uma formação semipresencial na área de Educação Física Inclusiva, que durou todo o primeiro semestre letivo. Como o início do segundo semestre, começa o período em que os educadores vão colocar em prática o aprendizado da formação e buscar, nas turmas em que lecionam, promover a inclusão dos estudantes com deficiência por meio de projetos pedagógicos.
A U.E.B. Maria Alice Coutinho desenvolverá até outubro deste ano o projeto "Companhia de Dança no ritmo da Inclusão". Abrangendo toda a escola, mas com foco específico nos estudantes surdos e com deficiência intelectual do 3º e 4º ano, o projeto possibilitará às crianças surdas o desenvolvimento da expressão corporal e da coordenação motora por meio da dança.
"É um projeto muito importante e que só tem a acrescentar para os nossos estudantes e para a comunidade escolar, porque inicia um processo de inclusão que terá reflexos em todo o desenvolvimento dessas crianças", avaliou a professora da turma e intéprete de Libras, Mariluce Amorim.

Maria Luzia dos Santos, 41 anos, é mãe de Larissa Santos, 17 anos, que tem deficiência intelectual. A mãe aprovou a iniciativa. "É a primeira vez que a minha filha vai participar de um projeto desse tipo, mas tenho certeza que vai ser ótimo. A escola é muito acolhedora e, vendo a dedicação destes professores, sabemos que nossos filhos serão aceitos e verdadeiramente incluídos", disse a mãe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário