Todos por São Luís

sexta-feira, 8 de maio de 2015

IFMA INTEGRA-SE ÀS AÇÕES DO PLANO ESTADUAL MAIS IDH

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) vai integrar-se ao Plano Mais IDH, criado pelo Governo do Estado em janeiro deste ano. A instituição de ensino profissional e tecnológico irá disponibilizar a sua estrutura física composta por trinta unidades e seus programas educacionais – que já atingem cerca de cinquenta municípios – para contribuir com o poder estadual de forma que as ações cheguem mais rapidamente às trinta cidades com menor índice de desenvolvimento humano municipal (IDHM).
Essa foi uma das definições da reunião realizada nesta quinta, 07, entre o reitor do IFMA, Roberto Brandão, e o secretário estadual de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves. “Vamos promover, agora, os encaminhamentos necessários para que essa parceria possa se constituir com medidas concretas para a melhoria dos indicadores sociais em nosso estado”, frisou o reitor.
Durante a reunião, foram discutidas, também, outras formas de inserção do IFMA nas ações da Secretaria de Direitos Humanos, através de medidas conjuntas para interiorização do programa de educação em direitos humanos, da campanha pela redução da violência e do projeto estadual inspirado no Projeto Rondon. “Temos o maior interesse em trabalhar com o IFMA e com as demais instituições de ensino superior com essa grande capilaridade proporcionada por sua interiorização”, esclareceu Francisco Gonçalves.
Instituto Cidadão
O encontro entre os dois gestores contou, ainda, com a participação do diretor geral do Campus Coelho Neto, Arcenildo Nascimento – idealizador, em 2008, do projeto Instituto Cidadão. A partir deste ano, o projeto passará a ser coordenado pela diretoria de Direitos Humanos do IFMA, conduzida pelo professor Batista Botelho, que também se fez presente à reunião na sede da Secretaria Estadual de Direitos Humanos.
A atividade de extensão universitária viabiliza a expedição de documentos e o atendimento à população nas áreas jurídica e de saúde, além de proporcionar atividades desportivas, culturais e de conscientização acerca da sustentabilidade. Agora, o projeto vai integrar-se à ação Cidadania e Educação coordenada pelo Governo do Estado, com previsão de abranger dez campi do IFMA. “Essa parceria é necessária para o IFMA dar a sua contribuição para essa população empobrecida neste estado tão rico”, afirmou Botelho.
Ao final da reunião, o secretário Francisco Gonçalves convidou o IFMA para se fazer presente num grande encontro de pesquisadores das instituições de ensino superior do estado. A temática seria a construção de uma matriz de desenvolvimento regional para o Maranhão e o evento deve se realizar ainda neste semestre. “As universidades tem pouca ingerência no desenvolvimento do estado”, pontuou. “Temos um grande contingente de pesquisas de mapeamento da realidade e de sua análise crítica”, prosseguiu. “Hoje, precisamos congregar pesquisadores com proposições para propiciar esse desenvolvimento”, concluiu.
Saiba mais sobre o Plano MAIS IDH
O Plano de Ações Mais IDH constitui um dos eixos centrais das ações do Governo do Estado em prol do desenvolvimento do Maranhão. Inicialmente focado nos 30 municípios com os mais baixos indicadores de desenvolvimento humano municipal (IDHM), o Plano articula políticas públicas de educação, saúde, oferta de infraestrutura e geração de renda, em ações destinadas a retirar tais municípios do quadro de isolamento e estagnação em que se encontram e inseri-los em uma dinâmica crescimento econômico com inclusão produtiva e social.
30 municípios com menor IDHM do Maranhão
Fernando Falcão, Marajá do Sena, Jenipapo dos Vieiras, Satubinha, Água Doce do Maranhão, Lagoa Grande do Maranhão, São João do Carú, Santana do Maranhão, Arame, Belágua, Conceição do Lago-Açú, Primeira Cruz, Aldeias Altas, Pedro do Rosário, São Raimundo do Doca Bezerra, São Roberto, São João do Sóter, Centro Novo do Maranhão, Itaipava do Grajaú, Santo Amaro do Maranhão, Araioses, Governador Newton Bello, Cajari, Santa Filomena do Maranhão, Milagres do Maranhão, São Francisco do Maranhão e Afonso Cunha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário