Todos por São Luís

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Deputado Wellington denuncia insegurança no Estado, lamenta morte de tenente e pede gratificação por apreensão de arma de fogo

Com votos de sentimentos de condolências, o deputado Wellington do Curso (PPS) apresentou moção de pesar na Assembleia Legislativa, na tarde desta segunda-feira (18), demonstrando consternação pela morte do tenente da Polícia Militar,  Gilvan Roque Araújo Ramos, ocorrida neste domingo (17).
"É com pesar e profunda consternação que lamento  profundamente a morte do jovem tenente da PM e meu ex-aluno, tenente Gilvan Ramos, que dedicou anos de sua vida para defender a sociedade maranhense e teve seu sonho de defender as vidas ceifado de forma covarde pela violência imperante que se alastrou no Estado. Há alguns dias comemorávamos uma conquista da classe, hoje lamentamos uma grande perda. ", afirmou.
Na ocasião, o parlamentar também encaminhou proposição ao Governo do Estado, através de indicação na forma de anteprojeto, que solicita a criação da gratificação especial por apreensão de arma de fogo e explosivos (GEAAFE) a policiais militares, civis, bombeiros e agentes de atividades penitenciárias do Maranhão, além de discorrer sobre os índices de violência no Estado. 
"O Maranhão é o estado brasileiro onde mais cresce o número de mortes por armas de fogo. Só em 2012, o Maranhão registrou 1.235 óbitos por armas de fogo e está em primeiro lugar no crescimento no número de mortes de jovens por armas. O número de explosões a bancos é outro dado significativo no Maranhão, uma vez que entre janeiro e abril deste ano, 18 bancos foram explodidos com o uso de dinamites, segundo o Sindicato dos Bancários. Mediante essa preocupante situação e revigorando um dos pontos centrais de minha plataforma de atuação nesta Casa, destaco a necessidade da implementação de políticas públicas com o intuito de restringir o uso de materiais explosivos e requeiro à Mesa que encaminhe ao governo do Estado o anteprojeto que cria a gratificação por apreensão de arma de fogo e explosivos", destacou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário