Todos por São Luís

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Gestão na educação - 33 escolas da rede municipal de São Luís são reformadas e ampliadas

33 escolas foram reformadas
Para os estudantes, as férias escolares são o tempo de descansar. Para quem trabalha nas escolas, porém, é o período de organizar a casa e preparar as unidades de ensino para o novo ano letivo a ser iniciado. Em 33 escolas públicas da rede municipal de São Luís, a época também é de melhorias estruturais. Os serviços devem garantir condições adequadas de aprendizado para os estudantes e de trabalho para os professores.
As melhorias incluem reparo ou substituição de portas e janelas, manutenção ou troca de instalações hidráulicas e elétricas, instalação de novas luminárias e ventiladores, troca de forro de salas de aula e corredores, execução de serviços de acessibilidade em banheiros e outras dependências, pintura interna e externa, entre outros serviços. “Esses trabalhos eram um anseio antigo de professores, estudantes e comunidade. Eram situações que já se arrastavam há vários anos e que agora estão sendo resolvidas”, disse o secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho. 

situação das escolas antes da reforma
O prefeito Holanda Junior e Geraldo Castro
Algumas escolas estão recebendo serviços de manutenção pela primeira vez desde que foram inauguradas. É o caso da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Ronald da Silva Carvalho, inaugurada em 2001 no bairro da Divinéia e que atende a cerca de 600 estudantes. Atualmente, os trabalhos na escola estão em fase de acabamento. “Foi uma conquista muito grande para nossa escola. Não tínhamos nem forro nas salas de aula, e agora temos. Recebemos também ventiladores, lâmpadas, tomadas, caixa de força, tudo novo. Trocaram a fiação elétrica e bomba d’água, que era manual, foi substituída por uma automática. A escola está com um novo visual e todos nós estamos com um novo astral, motivados para o ano letivo que se iniciará”, garantiu o gestor da escola, Jailson Salgado Pinto.

Elisabete Olímpia de Souza, professora da rede municipal desde 2002, disse que houve uma melhora significativa na escola. “Agora estamos tranqüilos para trabalhar, com o telhado refeito e a fiação elétrica toda nova”, disse. Rupert Alcântara, 13, estudante do 7º ano da escola, também aprovou. “A escola estava muito feia, toda pichada, mas agora está bem legal”, comemorou.

Nas próximas semanas, a Prefeitura de São Luís deve oficializar a conclusão dos trabalhos de manutenção nas U.E.B. Cecília Meireles, na Cidade Olímpica, Amaral Raposo, em Pedrinhas. A primeira foi danificada durante um incêndio ocorrido em outubro do ano passado, quando a escola funcionava como seção eleitoral. Já na U.E.B. Amaral Raposo, a melhoria era um pedido antigo da comunidade. A escola está recebendo novas rede elétrica e hidráulica e reparos no telhado e forro, entre outros serviços de manutenção.

Trabalho

Para Sônia Botentuit, professora há nove anos na creche Maria de Jesus Carvalho, na Camboa, o trabalho é feito com muito mais alegria num ambiente prazeroso. “Uma das crianças daqui disse para a mãe que gostaria que a sala de sua casa fosse igual à sala da escola. Isso nos comove, pois vemos que aqui as crianças se sentem bem. É por isso que é tão importante a manutenção adequada do espaço escolar”, disse a professora.

A creche, que não recebia manutenção há muitos anos, teve trocadas todas as caixas d’água e instalados 18 ventiladores, entre outros trabalhos. O dormitório da creche, que funciona em tempo integral, foi climatizado, garantindo conforto para o repouso das crianças. “Superou as nossas expectativas. Toda a estrutura da escola foi melhorada e tanto pais quanto professores têm elogiado bastante”, comentou Aquiles Berredo, gestor da escola. Outras unidades de ensino que estã sendo alvo de serviços de manutenção são as U.E.B. Ribamar Bogéa, na Cidade Olímpica; 21 de Abril, no Maracanã; Evandro Bessa, na Santa Bárbara; Henrique de La Roque, na Vila Embratel; Roseno de Jesus, na Vila Janaina; e Mindinho, no Maracanã.

Municipalização vai desativar anexos

Prefeitura e governo estadual firmaram parceria também para a municipalização de imóveis capazes de abrigar turmas da rede municipal, permitindo, assim, a desativação dos primeiros anexos das Unidades de Educação Básica. A intenção é, inicialmente, desativar cerca de dez anexos, a partir da municipalização de prédios escolares nos bairros do Cohafuma, Cohama, Centro, Bequimão, João Paulo, Turu, Cohatrac, Vila Embratel, Anjo da Guarda e Estiva.

2 comentários:

  1. Que noticia boa, fico contente em ver que os planos para a melhoria da educação estão seguindo em frente.

    ResponderExcluir
  2. As crianças vao adorar a novidade de chegar na escola e ver ela novinha que bom!

    ResponderExcluir